Uma abóbora com sabor de chuchu

Olga Bongiovanni
Comportamento | Publicado em 24/07/2018 às 14:36

Caxi (Lagenaria siceraria) ou abóbora-caxi recebe muitos outros nomes variando de acordo com a região do país: cachuchu, caxixe, cabaceiro-amargoso, cabaça-amargosa, cabaça-purunga, cabaço-amargoso, porungo-chuchu, taquera, colombro, cocombro ou abóbora-cacau. Como alguns nomes sugerem pertence a mesma família da abóbora, apesar do sabor bem próximo ao do chuchu.

Originário da África, a planta antes selvagem foi domesticada, apresenta muitas variedades e é cultivado no mundo inteiro. Considerada uma Planta Alimentícia Não Convencional (PANC). Os frutos e ramos jovens são consumidos cozidos no vapor, recheados, refogados, em sopas, fritos, doces ou geleias.

Para cultivo adapta-se bem em clima tropical, pede boas regas, é pouco exigente com o solo. Sua propagação se faz por sementes, depois de brotar espalha-se com facilidade. Já que é uma trepadeira é interessante, mas não obrigatória, a condução para bom desenvolvimento e maior produtividade.

Quando maduro torna-se seco e duro. No caso do caxi arredondado, consumido como alimento, não é usado como cuia, pois é menos resistente. Como planta medicinal deve ser consumida com cautela, é tido como diurético e antifebril, existem poucos estudos sobre suas propriedades.

(Publicado originalmente na Revista Aldeia)



Relacionados

Últimas Notícias

PUBLICIDADE