Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Diretora do Flamengo é indiciada pelo crime de racismo após atacar nordestinos

10/04/23 às 17:09 - Escrito por Band
siga o Tarobá News no Google News!

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) indiciou pelo crime de racismo Ângela Machado, diretora de Responsabilidade Social do clube. O indiciamento ocorreu devido a publicações com críticas aos nordestinos, logo após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais de 2022.


O indiciamento ocorreu na última quarta-feira (5), mas a Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou a informação nesta segunda (10). “De acordo com a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), o inquérito foi concluído e relatado ao Ministério Público com o indiciamento da autora”, diz a nota da Polícia Civil para a Band.


A esposa de Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, atacou a região em que Lula venceu com maior vantagem, de 69,34%. À época, ela citou a vitória de Jair Bolsonaro (PL), apoiado pela diretora e pelo marido, em outras regiões. “Ganhamos onde se produz, perdemos onde se passa férias”, escreveu em uma publicação.

Leia mais:

Imagem de destaque
LUTO NO FUTEBOL

Zagallo, único tetracampeão mundial do futebol, morre aos 92 anos

Imagem de destaque
PARAPAN

Brasil fatura mais seis pódios e já soma 59 medalhas na natação

Imagem de destaque
ANUNCIO

Ídolo do alvinegro assume cargo de coordenador de futebol do Botafogo

Imagem de destaque
VEJA LISTA

Arthur Elias convoca Seleção para amistosos em três estádios de São Paulo


Em outra, ela associou nordestinos a carrapatos e usou um apelido dado a eleitores de Bolsonaro. "Se o gado morrer o carrapato passa fome", escreveu.


O crime de racismo prevê reclusão de um a três anos e multa, podendo ter a pena aumentada para reclusão de dois a cinco anos e multa, caso o crime tenha sido cometido em redes sociais.


A Band tenta contato com Ângela Machado para pronunciamento sobre o caso.   

© Copyright 2023 Grupo Tarobá