Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Enchentes no Rio Grande do Sul devastaram pastos e lavouras

11/05/24 às 13:35 - Escrito por Band
siga o Tarobá News no Google News!

As condições climáticas que atingiram o Rio Grande do Sul entre os dias 29 de abril e 5 de maio, com chuvas intensas que causaram o transbordamento dos principais rios da região em 85% das cidades do estado. Todos os setores da agropecuária foram afetados pelas inundações, mas os estragos mais impactantes ocorreram nas lavouras de 2ª safra, como as de soja, arroz e feijão, com a interrupção do final da colheita. Os pastos também foram prejudicados com o encharcamento do solo. 


De acordo com o informativo conjuntural da Emater/RS, órgão vinculado à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), as lavouras foram severamente afetadas e a qualidade dos grãos ficou comprometida devido ao prolongamento do encharcamento. 


A produção de itens hortigranjeiros foi drasticamente atingida pelas águas e ainda há uma grande quantidade de produtos submersos. 

Leia mais:

Imagem de destaque
ENTENDA

Produção de soja no Brasil deve chegar a 152,5 milhões de toneladas

Imagem de destaque
ENTENDA

Preços do arroz no Brasil podem subir para os próximos anos

Imagem de destaque
VALORES MAIORES

Cotações domésticas do trigo seguem em alta na entressafra

Imagem de destaque
COLHEITA

Preços das batatas registram novas quedas na última semana


As chuvas e o transbordamento provocaram danos na infraestrutura, com a destruição de estradas, pontilhões e pontes, prejudicando a logística de escoamento da produção e acesso às propriedades rurais. Houve casos de destruição de armazéns e silos, estufas, estábulos, salas de ordenhas e currais.


Prejuízos nas culturas de verão


A safra de soja do Rio Grande do Sul já estava no estágio final quando a região foi atingida pela inundação. Segundo o levantamento da Emater, as águas impediram a colheita em 24% das lavouras plantadas e a perda na produção sobre este percentual deve ser total. Alguns armazéns e silos também foram danificados, o que pode afetar a qualidade dos grãos que estavam estocados.


A colheita do milho no estado já havia avançado em torno de 86% da área plantada e nessa área, as perdas devem ser totais, principalmente na região de Lajeado e Caxias do Sul. Na região de Santa Maria, 72% da área cultivada havia sido colhida.


A 1ª safra de feijão já havia sido concluída, mas 2ª safra, estimada em 19,9 mil hectares, deve ser prejudicada por causa das águas e a produtividade deve ser inferior a 1,5 kgs./ha.  Na região de Frederico Westphalen, o feijão 2ª safra, que apresentava bom desenvolvimento, foi severamente afetado pelas águas, e as perdas podem ultrapassar 40%. 


Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá