Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Campanha em global pede o fim da violência contra as mulheres

20/11/23 às 23:06 - Escrito por Agência Brasil
siga o Tarobá News no Google News!

A campanha 21 Dias de Ativismo Pelo Fim das Violências Contra as Mulheres teve início nesta segunda-feira (20). A abertura da ação global coincide com o Dia da Consciência Negra, como forma de chamar a atenção para o fato de as mulheres negras estarem entre as principais vítimas de violência, expostas ao machismo e ao racismo.   


A campanha, realizada anualmente, visa conscientizar a sociedade sobre as agressões sofridas pelas mulheres dentro de casa, no ambiente de trabalho, na justiça e em locais coletivos, bem como propor medidas de prevenção e combate à violência. As atividades são realizadas pelo Poder Público e organizações da sociedade civil. No Distrito Federal, eventos serão promovidos pela Central Única dos Trabalhadores (CUT).  


Uma mulher é vítima de violência a cada quatro horas, conforme dados do boletim da Rede de Observatórios da Segurança. Em 2022, 1.437 mulheres foram vítimas de feminicídio, sendo 61,1% delas negras. 

Leia mais:

Imagem de destaque
EM 30 MINUTOS

Bolsonaro não responde à PF em depoimento sobre golpe de Estado

Imagem de destaque
CAÇADA E INVESTIGAÇÃO

PF prende três suspeitos de ajudar presos que fugiram em Mossoró

Imagem de destaque
ENTENDA

InfoGripe indica manutenção do aumento da covid-19 no Centro-Sul

Imagem de destaque
ECONOMIA

Cenoura, batata, banana, laranja ficaram mais caras em janeiro


A campanha vai até o dia 10 de dezembro. O movimento surgiu a partir de uma iniciativa internacional chamada 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a mulher, iniciada em 1991, em homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, que foram assassinadas, em 25 de novembro de 1960, na República Dominicana. Elas foram violentadas, torturadas e mortas durante a ditadura de Rafael Trujillo.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá