Jovem preso por se fingir de médico é encontrado morto em SC

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 05/06/2017 às 16:30

Josias de Farias Júnior, de 19 anos, preso na terça-feira, 30, por se fingir de médico, foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira, 5, em sua casa no bairro Conde Vila Verde, em Balneário Camboriú, no litoral catarinense. O rapaz foi achado já sem vida pela polícia em sua cama. A principal hipótese da investigação é a de suicídio.

Conforme a Polícia Militar, dentro de uma mochila na casa do jovem, havia duas caixas parcialmente vazias de remédios tarja preta. O local foi isolado pela PM, que acionou a Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias. Os policiais acreditam que a repercussão da prisão pode ter motivado a morte.

Na terça-feira, 30, Josias foi preso em flagrante após se passar por médico no Hospital Unimed Litoral, em Balneário Camboriú. Ele estava com um crachá, mas gerou desconfiança nos seguranças do local por ser muito jovem.

Na ocasião, o garoto furtou prontuários, carimbos médicos, um jaleco e um estetoscópio, além de ter tentado atender os pacientes. Um dia após ser preso, obteve a liberdade provisória na Justiça.

Em um vídeo publicado no YouTube em abril de 2016, Josias disse que se formou em Medicina assistindo às 12 temporadas da sua série favorita, a norte-americana Grey's Anatomy. Além do último incidente, ele também tinha outras dez passagens pela polícia por fraude, furto e estelionato.



Relacionados

Brasil | 06-10-2018 16:19

Mais de 120 jornalistas são agredidos ao cobrir as eleições de 2018

Mais de 120 jornalistas são agredidos ao cobrir as eleições de 2018

Brasil | 05-10-2018 17:44

Nova lista suja de trabalho escravo denuncia 209 empresas

Nova lista suja de trabalho escravo denuncia 209 empresas

Brasil | 05-10-2018 17:37

Terras indígenas não demarcadas devem ter posto de saúde, decide TRF1

Terras indígenas não demarcadas devem ter posto de saúde, decide TRF1

Brasil | 05-10-2018 16:21

Missa e minuto de silêncio marcam 1 ano de incêndio

Missa e minuto de silêncio marcam 1 ano de incêndio

PUBLICIDADE