Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Carlos Gomes: empresa pode ser penalizada diante dos problemas na obra

29/02/24 às 13:09 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

Na pista, placas e máquinas indicam que os trabalhos estão sendo feitos. Mas por outro lado o ritmo da obra não tem agradado a população muito menos o poder público.


As obras da revitalização da avenida Carlos Gomes começaram há 164 dias e vão custar 51 milhões de reais. Uma obra aguardada há anos que está sendo executada pela empresa Petrocon, vencedora da licitação. Muitos problemas como a qualidade das calçadas e falta de organização estão sendo registrados. Em alguns pontos os carros dividem inclusive o lugar com os buracos na via.

Leia mais:

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Condutor de Charrete morre ao ser atingido por caminhão na PR-323 em Iporã

Imagem de destaque
OBRAS

Governo do Estado e São Miguel do Iguaçu vão construir nova ponte municipal de concreto

Imagem de destaque
POLICIAL

Duas mulheres são presas com 67 kg de maconha em ônibus de transporte de passageiros

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Homem é detido com 18 kg de maconha em ônibus na BR-163 em Cascavel


O problema foi reconhecido pelo poder público que cobrou mais rigor por parte da empresa. As informações do portal da transparência apontam que foram até agora empenhados 11 milhões e apenas 4,5% da obra da avenida Carlos Gomes foi executada. A medição foi feita em 29 de dezembro. A empresa recebeu pouco mais de dois milhões e duzentos.


Além da Carlos Gomes, a Petrocon também é responsável pelas obras de revitalização da rua Indira Gandhi, Tupinambas e Ana Neri. O contrato foi assinado no dia 13 de julho do ano passado a obra vai custar sete milhões quinhentos e vinte e quatro mil, oitocentos e onze reais e quarenta centavos. A ordem de serviço foi assinada nesse mês, mas os serviços devem começar no início de março.


Nós entramos em contato com a Petrocon que informou que tem uma acordo com o município de que apenas a secretaria de obras pode se manifestar sobre os contratos vigentes.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá