Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Casal flagrado martelando cadela se apresenta à polícia acompanhado de advogado

12/04/24 às 20:43 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O homem e a mulher que aparecem em imagens de câmera de segurança, deixando e martelando uma cachorrinha na cabeça em meio ao milharal, prestaram depoimento para a Polícia Civil na tarde desta sexta-feira (12).

 

Os dois compareceram na delegacia acompanhados de um advogado e saíram sem falar com a imprensa.

Leia mais:

Imagem de destaque
RISCOS

Dengue pode ser mais perigosa em pacientes com problemas cardíacos; entenda

Imagem de destaque
'DÍGITOS DE SUFOCAM'

Feirão do Imposto: comércio terá produtos e serviços com descontos neste sábado

Imagem de destaque
ATENÇÃO

Hospital Universitário da UEL promove "mutirão-aula" de cirurgia urológica

Imagem de destaque
ENTENDA

Dívida de Apucarana soma R$ 1 bi e município é o maior devedor do País

 

Por cerca de uma hora e meia, ambos foram ouvidos pelo delegado, sobre a crueldade praticada contra a cadela, na tarde da última quarta-feira (10), em uma área rural do município de Cambé.

 

Nas imagens feitas pelas câmeras de segurança de uma empresa, é possível ver a mulher chegando com a cachorrinha nos braços e em seguida, o homem com um martelo e aparentemente uma enxada nas mãos. Ele aplica vários golpes contra o animal indefeso, que ficou por mais de 24 horas agonizando em meio a plantação.

 

O vídeo foi amplamente compartilhado nas redes sociais e causou revolta.

 

O delegado Paulo Henrique Costa, não quis gravar sobre o assunto, mas disse que concluir o caso irá se pronunciar.

 

O casal deve responder por maus tratos contra animais e caso condenado, poderá pegar até cinco anos de prisão, além de multa que pode chegar aos R$ 50 mil.

 

Imagem
Casal é denunciado após tentar matar uma cachorrinha com marteladas
Casal é denunciado por tentar matar cachorrinha a marteladas em Cambé. Vídeos mostram brutalidade. Animal foi resgatado e está sendo tratado. Suspeita de maus-tratos. Polícia investiga.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá