Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Casal que agrediu cachorra com marteladas será indiciado por maus-tratos

15/04/24 às 14:26 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O casal que agrediu uma cachorrinha com marteladas em Cambé, na última quarta-feira (10), será indiciado pelo crime de maus-tratos por parte da Polícia Civil. A clínica veterinária informou que o animalzinho está reagindo bem ao tratamento clínico, mas ainda é necessário mais dias para uma reação com estímulos. 


De acordo com o vereador Deivid Wisley, que luta pela causa animal, a situação é frustrante já que os agressores não tiveram prisão preventiva decretada. "É um crime que não tem defesa, justificativa. Eu procurei alguma forma de entender, mas não consegui. Perdemos a chance de mostrar pro Brasil inteiro que maus-tratos dá cadeia e que esta situação não será tolerada, mas infelizmente não será esse o caso", disse. 


Em relação ao tumor da cachorrinha, será necessária uma recuperação maior por parte do animal para que a cirurgia de retirada do câncer seja feita. Ainda será avaliada uma cirurgia craniana, já que marteladas também afundaram o crânio do animalzinho. 

Leia mais:

Imagem de destaque
SOM ALTO

Homem é preso por embriaguez ao volante em Primeiro de Maio

Imagem de destaque
TRÁFICO

Polícia Militar prende quatro pessoas por aliciamento de menor em Ibiporã

Imagem de destaque
CONFRONTO

Assalto a ônibus termina com suspeito e passageiro mortos na PR-444

Imagem de destaque
POLICIAL

Suspeito de furto com mandado de prisão em aberto é preso no bairro Tarumã


A eutanásia existe no país, mas são para casos específicos, a depender do quadro clínico do animal. Fabiane Sabino, médica veterinária falou sobre o caso e destacou que existe um guia de boas práticas na medicina veterinária do Brasil, para a aplicação do procedimento. 


"Temos um guia brasileiro sobre as boas práticas da eutanásia. A aplicação tem que ser feita por um veterinário e temos que ter um prognóstico e diagnóstico. É preciso saber se o animal tem pouco tempo de vida, se tem doença em estado terminal, entre outros. Ainda não é possível fazer a eutanásia apenas por vontade própria, é necessário exames e checar todos os casos para avaliar a aplicação ou não", afirmou. 


Atualmente, o Código Penal prevê reclusão de 1 a 4 anos já que houve maus-tratos com lesão corporal grave.




 

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá