Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Com falta de leitos, número de transferência para outros municípios triplicou

09/04/24 às 12:38 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O pedido de socorro chega por telefone. Estamos na central de regulação do Consamu. Essa equipe define para qual hospital o paciente será transferido. Mas o desafio nunca foi tão grande.


Os pontos vermelhos na tela são as ambulâncias em deslocamento. No ano passado, o Consamu transportou 672 pacientes de uma cidade pra outra, número três vezes maior que em 2022.


A crise na saúde agravou bastante em outubro de 2022, quando foi fechado o hospital do coração. São 60 leitos a menos que atendia pacientes cardíacos de toda a região oeste e que agora o sistema teve de arranjar um jeito de absorver.

Leia mais:

Imagem de destaque
TENTOU LEVAR TROCO

GM prende em flagrante suspeito por tentativa de roubo contra comerciante

Imagem de destaque
DURANTE OPERAÇÃO

Monitores da PEL III são afastados após armas serem encontradas em armários

Imagem de destaque
PROPOSTAS ATÉ JULHO

Governo publica edital do anteprojeto do Terminal Metropolitano de Londrina

Imagem de destaque
REGIÃO CENTRAL

Mulher fica ferida em acidente após possível falta de atenção com sinal vermelho


De acordo com a 10 regional de saude, a região conta atualmente com 1100 leitos hospitalares em 14 hospitais. O problema é que poucos atendem urgência e emergência e algumas especialidades.


A sobrecarga foi escancarada nesta pandemia de dengue. UPAs lotadas, sem ter para onde enviar pacientes. No HU, ambulâncias retidas por horas por falta de macas no hospital.


O conselho municipal de saúde de Cascavel solitou explicações à Secretaria Eatadual de Saúde. A resposta foi que todas as unidades hospitalares estão trabalhando acima da capacidade. O conselho levou o caso para o Ministério Público.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá