Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Governo e setor produtivo entram em atrito com possível aumento no ICMS

29/11/23 às 12:54 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

A reforma tributária, que tramita no congresso nacional, tem gerado muita polêmica. Na semana passada, governadores dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Espirito Santo e Rio Grande do Sul emitiram um comunicado dizendo que:


"Além de reduzir significativamente a autonomia tributária dos Estados e Municípios brasileiros, consagrou um mecanismo de distribuição do produto arrecadado com o novo Imposto sobre Bens e Serviços (IBS) que vem induzindo os Estados a um movimento generalizado de elevação das atuais do ICMS."


Segundo o comunicado: "os estados receberão relativamente menos recursos do IBS, mesmo que a maior parte da arrecadação do novo imposto ocorra em seus territórios."

Leia mais:

Imagem de destaque
EDUCAÇÃO

Unio+: Unioeste unifica seleção e abre inscrições para preencher vagas remanescentes

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Câmera registra acidente entre carro e patinete com três pessoas no bairro Coqueiral

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Homem se envolve em acidente e sofre fratura exposta no bairro Santa Felicidade

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Homem é preso por tráfico de drogas durante operação de fiscalização no Santa Cruz


Com efeito, as circunstâncias impõem que os estados: "reposicionem as suas alíquotas modais de ICMS para recompor a tributação estadual no curto prazo e para neutralizar as perdas potenciais com a futura distribuição."


O comunicado gerou reações do setor produtivo. Algumas entidades entendem que medida é prematura porque o texto da reforma ainda pode ser alterado no congresso, e quem pagaria esta conta, de uma possível injustiça com o Paraná, seriam os contribuintes"


A Caciopar, coordenadoria das associações comerciais e empresariais do oeste Paraná, lembra que em março deste ano o estado já havia elevado a alíquota do icms. Mais este aumento representaria um impacto de mais de dez por cento no preço final dos produtos e serviços.


A entidade pede também teme pela competitividade do Paraná. Enqua to que o Paraná busca um ICMS de 19,5%, Santa Catarina mantém a alíquota em 17%.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá