Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

GM habilita multiplicadores em Atendimento Pré-Hospitalar Policial

03/12/23 às 15:34 - Escrito por Assessoria de Imprensa
siga o Tarobá News no Google News!

A Secretaria Municipal de Defesa Social, através do Centro de Formação da Guarda Municipal de Londrina, em parceria com o Comitê Brasileiro de APH em Combate, concluiu no último sábado (25) o Curso para Formação de Multiplicadores Institucionais em Atendimento Pré-Hospitalar Policial (APHP). A atividade seguiu o protocolo MARC-1, que é uma série de procedimentos desenvolvida pelo grupo TIGRE, da Polícia Civil do Paraná.


A tradução da sigla do protocolo é a seguinte: M, de sangramento massivo, que deve ser contido; A, de ar, manter desobstruídas as vias aéreas; R, de respiração, prevenir o pneumotórax hipertensivo; e C, de calor, prevenir e tratar a hipotermia.


A capacitação tem como objetivo garantir a formação de novos policiais dentro da doutrina do protocolo. Dessa forma, todos os que passarem pelo curso devem estar aptos para atender inicialmente, fora do ambiente hospitalar, qualquer colega de serviço em condições extremas, como por exemplo em caso de ferimento por arma de fogo em combate.

Leia mais:

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Mulher fica ferido em acidente envolvendo van da saúde no bairro Coqueiral

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Carro cai em ribanceira após ser atingido por caminhão na BR-369 em Cascavel

Imagem de destaque
CONFIRA

Londrina tem mais de 280 vagas de emprego disponíveis para esta semana

Imagem de destaque
VEJA VÍDEOS

Chuva deixa carros ilhados e casas alagadas em várias regiões de Londrina


Ao todo, 39 policiais de todas as forças de segurança pública participaram do treinamento intensivo que teve duração de 100 horas-aula, entre disciplinas teóricas e práticas, durante 12 dias. A aula inaugural aconteceu no laboratório de anatomia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) – Campus Londrina. Os participantes receberam instrução dos profissionais da medicina a respeito dos órgãos internos. As demais disciplinas foram ministradas no Centro de Formação da Guarda Municipal (CFGM). Houve ainda instruções no Instituto Médico Legal (IML), com enfoque nos ferimentos causados por arma de fogo.


O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, compareceu à solenidade de encerramento para deixar uma mensagem aos participantes.


“Eu quero parabenizar demais a vocês, pois é fantástica essa iniciativa, e agradeço também a quem veio de fora. Eu não tenho dúvida de que, munidos desse conhecimento, vocês vão salvar muitas vidas, e sou um grande admirador do trabalho que vocês fazem”, afirmou.


Conforme o secretário municipal de Defesa Social, coronel Pedro Ramos, a organização deste capacitação é muito importante para as forças de segurança. “Com esse curso, nós reafirmamos nosso comprometimento com a preservação da vida, em especial a vida do policial. Os guardas municipais, em conjunto com o Comitê Brasileiro de APH, se empenharam para conseguir viabilizar essa formação, que vem somar imensamente com a segurança pública nacional. Acredito que a capacitação continuada dos profissionais garante melhor efetividade na execução dos serviços”, frisou.


O representante do Comitê Brasileiro de APH em Combate, Edson Moreira da Silva Junior, fez um balanço positivo das atividades. “Foi de extrema importância esse curso aqui para a região. A gente sabe que Londrina e sua região metropolitana já estão batendo a casa de 1 milhão de habitantes, então esse conhecimento que veio para cá é extremamente importante. Foram formados 39 multiplicadores, e esses multiplicadores, no final do curso, tiveram a oportunidade de formar 200 operadores. Ou seja, são quase 250 pessoas habilitadas a ajudar a salvar a vida, que é a função primordial do comitê”, frisou.


O policial civil do estado de Rondônia, Whanderson Rogério, viajou mais de 2.300 quilômetros para adquirir um conhecimento importante para sua carreira. “A avaliação que eu tenho do curso é a mais positiva possível, sendo que nós pudemos receber conhecimento de grande qualidade dos instrutores, que são excepcionais e muito experientes na área. Voltarei a Rondônia para somar com a nossa multiplicadora de lá, e iremos ministrar o protocolo MARC-1 para todo o nosso efetivo. No próximo, ano a gente tem a previsão de formar uma nova turma de policiais, e todos eles já serão capacitados com o MARC-1”, concluiu.


Segundo a aspirante a oficial da Polícia Militar do Paraná, Anna Carolyna Correia Lemes, lotada no 30º Batalhão de Polícia, região norte de Londrina, o curso foi muito enriquecedor. “O curso de APH em combate agregou muito para mim, e acredito que para todos os nossos companheiros, porque além de nos tornar multiplicadores, reforçou alguns conhecimentos que já tínhamos anteriormente. Ele nos tornou instrutores, então a gente pode estar a partir de agora disseminando esse conhecimento que com certeza pode salvar uma vida. Além de a gente aprender, a gente acredita muito nesse protocolo, e hoje tivemos a oportunidade de estar ensinando outras pessoas a respeito dele. Esperamos que nenhum de nós precise usar, mas com certeza, se precisarmos, estaremos prontos para fazer esse auxílio pré-hospitalar”, pontuou.


O policial penal do Distrito Federal, Rodrigo Soares, agradeceu a oportunidade e informou que estava tentando realizar esse curso havia alguns anos. “Quero agradecer a oportunidade, pois eu já vinha tentando participar desse curso fazia alguns anos, e quando surgiu a oportunidade de poder realizar essa capacitação na cidade de Londrina, eu não pensei duas vezes. Concluir esse curso foi uma grande vitória profissional e pessoal, porque todo o conhecimento adquirido será replicado dentro da Polícia Penal do DF. Reforço o agradecimento a toda a segurança pública do estado do Paraná e em especial à Guarda Municipal de Londrina, porque se não fosse por eles esse curso não seria realizado”, disse.


© Copyright 2023 Grupo Tarobá