Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Jornalista Antônio Mariano Junior morre na Santa Casa de Londrina

08/04/24 às 13:28 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O jornalismo londrinense está de luto. O renomado jornalista e escritor Antônio Mariano Junior morreu na UTI da Santa Casa de Londrina, na manhã desta segunda-feira (8), aos 59 anos. Mariano teve complicações intestinais que se agravaram após um procedimento cirurgico.


O jornalista atuou como assessor de imprensa na Prefeitura de Londrina na gestão de Alexandre Kireff e trabalhou em veículos importantes do jornalismo londrinense.  


O horário da cerimônia não foi divulgado pela Acesf (Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários).

Leia mais:

Imagem de destaque
TENTOU LEVAR TROCO

GM prende em flagrante suspeito por tentativa de roubo contra comerciante

Imagem de destaque
DURANTE OPERAÇÃO

Monitores da PEL III são afastados após armas serem encontradas em armários

Imagem de destaque
PROPOSTAS ATÉ JULHO

Governo publica edital do anteprojeto do Terminal Metropolitano de Londrina

Imagem de destaque
REGIÃO CENTRAL

Mulher fica ferida em acidente após possível falta de atenção com sinal vermelho


SINDICATO DOS JORNALISTAS EMITE NOTA DE PESAR 


"O Sindijor Norte PR lamenta profundamente a morte do jornalista Antônio Mariano Júnior, aos 59 anos. Em sua atuação no caderno Folha 2, da Folha de Londrina, dedicou-se profundamente à cena cultural, com especial atenção à Música Popular Brasileira, sua grande paixão. Maria Bethânia, Gal Costa, Elza Soares, Cauby Peixoto, Caetano Veloso, Gilberto Gil e tantos outros grandes nomes da MPB foram entrevistados por Mariano e seu enorme talento para a escrita fizeram com que seu trabalho ultrapassasse as divisas do Paraná e fosse reconhecido nacionalmente.


No meio jornalístico, o nome de Mariano era citado como referência na cultura e nas artes. Atuou na Gazeta do Povo, foi co-autor do livro “O Espírito Guerreiro”, biografia do português naturalizado brasileiro Vasco de Almeida Martins, e teve textos impressos em publicações culturais estrangeiras, entre elas, a extinta revista DIF.


Na gestão do prefeito Alexandre Kireeff (2013-2016), desempenhou a função de assessor de comunicação no N.Com, da Prefeitura de Londrina, por 20 anos atuou na assessoria de imprensa da ExpoLondrina, cobrindo as atrações musicais da feira, entre outras contribuições para as artes e a cultura.


Em 2019, lançou o EP independente “A Mão do Tempo”, com seis faixas escritas por compositores londrinenses, no qual mostrou seu talento como cantor e violonista. Duas das seis faixas do EP são de autoria do jornalista e professor do Departamento de Letras da UEL, Renato Forin, um dos melhores amigos de Mariano. A canção, “Prece”, foi uma homenagem de Forin a Mariano, grande devoto de Nossa Senhora Aparecida. “Até 2006, eu não conhecia o Mariano pessoalmente, mas era fã dos textos que ele escrevia na Folha. Guardava muitos recortes. Quando fiz meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) sobre o show Rosa dos Ventos, da (Maria) Bethânia, um professor indicou o Mariano para ser banca”, recordou Forin. Desde então, a amizade entre os dois foi se estreitando e eles passaram a colecionar histórias de vida.


Uma das primeiras a integrarem o círculo de amizades de Mariano em Londrina, a jornalista Telma Elorza esteve ao seu lado por mais de 40 anos. “Ele me acompanhou em bons e em maus momentos, assim como eu também o acompanhei. Ele me chamava de ‘irmãe’ porque eu cuidava dele. A gente tinha um humor muito parecido e personalidades também, muito parecidas”, comentou.


Foi Elorza quem mobilizou, em 2013, uma corrente financeira e de orações em favor de Mariano, que em decorrência de uma trombose teve de amputar uma das pernas. Um ano mais tarde, nova corrente de solidariedade foi formada em apoio ao jornalista, que descobriu um trombo próximo ao coração. “O amor que existia entre a gente sempre foi maior do que qualquer diferença”, relembrou a jornalista.


Mariano nasceu em Tupi Paulista (SP) e foi de lá que saiu para cursar a faculdade de jornalismo na UEL (Universidade Estadual de Londrina), em 1982. Concluída a graduação, permaneceu na terra que o acolheu e onde fez inúmeros amigos." 


VELÓRIO 


O velório será realizado na Capela 2 da Acesf, a partir das 6 horas da manhã da terça-feira (9). O sepultamento será realizado às 16 horas no Crematorium Londrina.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá