Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Londrina apresenta Plano de Turismo e detalha futura Lei de Industrialização

22/05/24 às 15:35 - Escrito por Assessoria de Imprensa
siga o Tarobá News no Google News!

Na manhã desta quarta-feira (22), a Prefeitura de Londrina, por meio do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) e instituições parceiras, apresentou novidades importantes para a cidade. Uma delas é o novo Plano Municipal de Turismo de Londrina, que reúne as principais ações e projetos para fomentar o turismo no município. O outro documento apresentado é o anteprojeto da nova Lei de Industrialização do Município, que lançará o Programa de Desenvolvimento Econômico e Social de Londrina (Prolondrina).


Na ocasião, também foram apresentados os resultados da 6ª edição do festival Pint of Science Londrina, que contou com a parceria da Prefeitura de Londrina, por meio da Codel, e é realizado pelo projeto Ciência Pé Vermelho. Além disso, durante o evento, o consultor do Sebrae-PR, Fabrício Bianchi, recebeu o título de embaixador de Londrina. As apresentações aconteceram no gabinete do prefeito Marcelo Belinati, com a presença do vice-prefeito, João Mendonça, que representou o prefeito Marcelo Belinati. Também participaram integrantes da sociedade civil organizada e do secretariado municipal.


O vice-prefeito agradeceu a presença de todas as lideranças e o apoio de cada instituição parceira da Prefeitura no desenvolvimento de Londrina. “Hoje temos uma cidade unida em prol do desenvolvimento social e econômico, e isso foi fundamental para que pudéssemos avançar em todas as áreas. O setor do turismo, que agora passa a ter um novo planejamento, é muito forte em nossa cidade e precisa da nossa atenção. Da mesma forma, a cidade avançou muito na industrialização, desde que assumimos a gestão municipal, e com a nova Lei de Industrialização poderá avançar ainda mais, gerando renda e empregos em nossa cidade”, ressaltou.

Leia mais:

Imagem de destaque
EM OPERAÇÃO

PC-PR prende principal suspeito da "guerra do tráfico" em Apucarana

Imagem de destaque
AFIRMA ACESF

Inadimplência na Taxa de Manutenção de Cemitérios em Londrina Alcança 35%

Imagem de destaque
ENTRETENIMENTO

Câmara de Londrina debate regras do Plano Diretor para bares na cidade

Imagem de destaque
DURANTE A NOITE

Paciente foge de hospital em Apucarana com projétil alojado no quadril


Plano Municipal de Turismo – O novo Plano Municipal de Turismo de Londrina foi apresentado pelo presidente da Codel, Alex Canziani, e pela coordenadora da governança de Turismo de Londrina, Maria Ângela Ferraz. O plano era uma demanda do setor de turismo, desde 2007, e reúne as principais ações e projetos para fomentar o turismo na cidade.


O presidente da Codel ressaltou que a cidade de Londrina tem um foco muito forte no setor de eventos e que a intenção é fomentá-los ainda mais. “Uma das pautas é melhorar a capacidade do Centro de Eventos; hoje, temos hotéis praticamente lotados em Londrina, o que mostra esse potencial. Também temos diversos pontos turísticos na cidade e o turismo esportivo, com o Autódromo Internacional, que recebe atividades todas as semanas. Ou seja, a cidade tem, no setor de turismo, uma área importante de desenvolvimento”, detalhou.


A coordenadora da governança de Turismo de Londrina, Maria Ângela Ferraz, enfatizou ser muito importante para a cidade ter este novo plano, visto que desde 2007 não havia um planejamento para o setor de turismo, que se modificou ao longo dos anos. “Passamos por uma pandemia, o mundo se digitalizou, e a experiência das pessoas tem sido cada vez mais valorizada. Parabenizo a Codel pela iniciativa; a Governança de Turismo apoiou o plano, pois acreditamos que isso vai contribuir para movimentar a economia de Londrina e região”, frisou.


O gerente do Sebrae Norte do Paraná, Rubens Negrão, disse que para o Sebrae o setor de turismo é estratégico, pois somente em Londrina atende mais de 60 mil micro e pequenas empresas. “É uma área que envolve muitas cadeias, passando por bares, restaurantes, hotéis, comércio, pequenos produtores rurais e o artesanato, e fortalece o nome de Londrina para todo o país e o mundo. Londrina é uma grande âncora para a região norte do Paraná, pois o turista vem para a cidade e acaba conhecendo os outros municípios e atrativos turísticos”, apontou.


Nova Lei de Industrialização – Durante o evento, o presidente da Codel, Alex Canziani, e o diretor de Desenvolvimento da Codel, Atacy Júnior, fizeram uma apresentação do Programa de Desenvolvimento Econômico e Social de Londrina (Prolondrina).


O objetivo da iniciativa é fomentar o desenvolvimento socioeconômico do Município, por meio de incentivos fiscais e financeiros voltados aos setores da indústria, serviços, comércio, turismo ou outros empreendimentos de interesse público, independentemente do seu porte e/ou tamanho. Dessa forma, é priorizada a geração de empregos, renda, desenvolvimento tecnológico, inovação e o aumento da arrecadação tributária.


O documento está sendo desenvolvido por uma assessoria especializada do Sebrae, com técnicos e profissionais qualificados, e já passou por alguns setores da sociedade civil organizada para que fossem dadas sugestões. Agora, ele passará por uma revisão do Sebrae e o próximo passo será o envio do Projeto de Lei (PL) à Câmara Municipal de Londrina.


Canziani enfatizou que, quando assumiu a Codel, havia três leis que precisavam ser atualizadas: a lei do ISS Tecnológico, a Lei da Inovação e a Lei de Industrialização, que contabiliza 31 anos. “Fizemos uma parceria com o Sebrae, para que isso acontecesse. Ouvimos muitos setores da cidade, para que tivéssemos não apenas uma Lei de Industrialização em si, mas uma lei que fortaleça nossas empresas, os setores do comércio, indústria e de serviço, que são fundamentais para alavancar o desenvolvimento da cidade”, afirmou.


O diretor de Desenvolvimento da Codel, Atacy Júnior, ressaltou que a nova lei trata do desenvolvimento de Londrina e representa um marco para a cidade e para a Codel. “A Lei Municipal de Desenvolvimento, nº 5.669, é de 1993, e nestes mais de 30 anos muita coisa mudou. A lei de 1993 é mais voltada para indústria, porém a própria indústria mudou. Agora, a nova legislação terá um olhar para além da indústria, pois ela trata também dos setores de serviço e comércio. Com isso, esperamos ter mais desenvolvimento e continuar crescendo, com um olhar para quem já está dentro do Município, para que possa se desenvolver ainda mais. Também vamos olhar para as empresas de fora, para que possam se instalar em Londrina e gerar mais empregos e renda para o Município”, disse.


Pint of Science Londrina – Neste ano, o festival, que leva a produção científica para ambientes descontraídos, como bares, pubs, cafés e restaurantes, aconteceu nos dias 13, 14 e 15 de maio.  O evento é realizado em mais de 25 países, simultaneamente, envolvendo mais de 500 cidades no mundo todo. Em Londrina, as ações aconteceram nos bares Amadeus Bierhaus; Cheers Irish Pub; St. Peter’s Beer e Steak; Tribos Brew Pub; e no Armazém Café.


Em cada um destes locais, foram debatidos diferentes temas e assuntos cotidianos, embasados em informações e dados produzidos nas academias. Entre os temas, estiveram: As redes sociais e a sociedade do cansaço; Aquecimento Global: Desafios e Soluções para uma Sociedade Sustentável; Insegurança Ambiental e Populações Vulneráveis.


O professor Adriano Almeida, coordenador de comunicação do Pint of Science Londrina, apresentou o resultado da 6ª edição do evento na cidade. “Foram feitas cerca de 20 palestras, com temas de interesse da sociedade, e tivemos recorde em número de pessoas participantes e coordenadores gerais dos bares, em Londrina e no Paraná”, relatou.


De acordo com os dados apresentados, 624 pessoas participaram das ações em Londrina, nos quatro bares e um café. O ticket médio, dos gastos nestes locais, foi de R$ 54,31, o que resultou em um faturamento total de R$ 33.891,00. Lembrando que os eventos tiveram entrada gratuita e as palestras foram ministradas de forma voluntária.


O festival Pint of Science Londrina 2024 teve apoio da Prefeitura de Londrina, por meio da Codel; Câmara Municipal de Londrina; Acil; Estação 43; Convention Bureau; Abrasel; MC Cópias. Também conta com o apoio dos estabelecimentos parceiros.


Entre os presentes à solenidade realizada no gabinete do prefeito Marcelo Belinati, na manhã de hoje (22), estiveram os vereadores Eduardo Tominaga, líder do Executivo na Câmara, e Professora Sonia Gimenez; o presidente da FACIAP, Fernando Moraes; o presidente Fórum Desenvolve Londrina, Nicolás Mejía; e o presidente Estação 43 – Ecossistema de Inovação, Lúcio Kamiji.


Essa foi a última atividade de que Alex Canziani participou como presidente da Codel, já que ele recentemente foi designado para assumir a secretaria de Estado da Inovação, Modernização e Transformação Digital. O próximo presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina será Fábio Cavazotti, ex-secretário municipal de Gestão Pública, que também compareceu à solenidade de hoje.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá