Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Mesmo com o avanço da dengue, Londrina só deve receber imunizantes em agosto

15/02/24 às 19:59 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

Desde o início do ano epidemiológico da dengue, que vai de julho de 2023 a agosto 2024, a Secretaria Estadual de Saúde já contabilizou 15 mortes pela doença no Paraná.  Em 17ª Regional de Londrina confirmou mais três mortes. Enquanto a doença avança no estado, a expectativa é que a vacina ainda demore para chegar.

 

Segundo o novo balanço, são mais 8.441 casos e sete novos óbitos causados por dengue, passando para 15 mortes no estado. Desde julho do ano passado, já foram registrados 37.516 casos confirmados da doença no paraná.

Leia mais:

Imagem de destaque
TECNOLOGIAS

Procuradoria-Geral apresenta sistemas que agilizam gestão de processos judiciais

Imagem de destaque
LEVADO PARA UPA

Trabalhador cai de telhado durante instalação de concertina na Vila Casoni

Imagem de destaque
COM DOENÇA CRÔNICA

Saúde retira oxigênio portátil de paciente que fica impedida de sair de casa

Imagem de destaque
PÉSSIMAS CONDIÇÕES

Ônibus escolar atola na Estrada dos Periquitos e moradores pedem providências

 

Os municípios com mais exames positivos são, Apucarana (6.707), Londrina (2.718), Ivaiporã (1.841), Maringá (1.755), Paranavaí (1.583), Jandaia do Sul (1.207) e Santa Izabel do Oeste (1.117). As Regionais de Saúde com mais casos confirmados de dengue são a 16ª de Apucarana (9.331), 14ª de Paranavaí (3.379), 17ª de Londrina (3.353), 22ª de Ivaiporã (3.246) e 10ª de Cascavel (3.095).

 

As sete novas mortes aconteceram em Antonina, Mariluz, Arapongas, Paranavaí, Apucarana e Londrina, que soma três óbitos. 


Mesmo com os casos de dengue aumentando, não há previsão de remessa de vacinas para a região de Londrina. o Ministério da Saúde adiou o envio, prevendo a entrega só para o mês de agosto, ainda sem data confirmada. “Em princípio nós vamos receber na sétima remessa, possivelmente em agosto de 2024. Existe também uma listagem de 37 regiões no país, que foram consideradas prioritárias e nós somos a região de número 33 pra esse recebimento”, explicou Maria Lucia Lopes, chefe da 17ª Regional de Saúde.


© Copyright 2023 Grupo Tarobá