Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

No Brasil, mais de 4 mil crianças aguardam por um lar

24/05/24 às 13:27 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

Uma decisão que mudou a vida de Luciane e Aquilino. Juntos há 17 anos, o casal tinha dificuldades para engravidar. A adoção, que já era um desejo antigo, se tornou o principal caminho para ser mãe.


Era o pequeno Alexandre, de apenas dois anos. Luciane conta que todo o processo foi rápido. Em Cascavel, para adotar uma criança é preciso procurar a Vara da Infância e da Juventude. Os interessados participam primeiro de uma capacitação antes de serem habilitados.


Depois de habilitados, eles entram na fila para adoção. O tempo de espera depende do processo de estituição das crianças e do perfil escolhido pela família adotiva.

Leia mais:

Imagem de destaque
GRAVE

Bebê de 1 ano morre atropelado em Apucarana e suspeito é espancado por populares

Imagem de destaque
ENTENDA A HISTÓRIA

Conheça a história do Paçoca, cão que se envolveu em polêmica neste domingo

Imagem de destaque
EXPLICAÇÃO

Família nega que tenha abandonado cachorro e explica caso; cão está bem

Imagem de destaque
TRAGÉDIA

Homem morre após acidente de moto na Avenida Dez de Dezembro, em Londrina


De acordo com o Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento, do Conselho Nacional de Justiça, hoje são 4.806 crianças e adolescentes disponíveis para adoção. Quase setenta por cento (3.295 crianças e adolescentes) delas têm mais de oito anos.


Quando Alexandre completou seis anos, Luciane e Aquilino entraram novamente na fila. Eles aceitaram um perfil mais amplo. Quatro anos depois, Júlia chegou.


Para o casal, hoje a família está completa. A missão agora é apoiar a causa.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá