Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

OGPL pede que Codel divulgue empresas beneficiadas por doações de terreno

28/02/24 às 16:32 - Escrito por Assessoria de Imprensa
siga o Tarobá News no Google News!

O Observatório de Gestão Pública de Londrina (OGPL) foi informado pelo Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) que, em atendimento a sugestão do OGPL, será criada uma área no Portal de Transparência do município para informar quais são as empresas beneficiadas pelas doações de terrenos e de que forma os imóveis foram utilizados. 


“Em atenção ao Ofício 021/2023 (11803554), agradecemos pela sugestão e apontamentos do Observatório de Gestão Pública e informamos que esta Autarquia, no âmbito de sua responsabilidade, irá providenciar as adequações necessárias no Portal da Transparência”, informa o Instituto em ofício. 


No ano passado, o Observatório questionou a Codel sobre os critérios utilizados para doações de terrenos a empresas que querem se instalar na cidade. Na ocasião, a Codel informou que o município faz doações a empresas que procuram a companhia em busca de área para se instalarem ou ampliarem atividades, desde que haja real interesse da prefeitura na doação.

Leia mais:

Imagem de destaque
AÇÃO PEDIA R$100 MI

Londrina terá que pagar R$ 5,18 milhões para banco após decisão do TJ-PR

Imagem de destaque
SITUAÇÃO PIOROU

Posto de combustíveis desativado se transforma em mocó na Celso Garcia Cid

Imagem de destaque
IMAGENS IMPRESSIONAM

Polícia procura motorista que atropelou em matou homem deitado no meio da rua

Imagem de destaque
PROJETO DE LEI

Empresas de transporte público terão que divulgar informações sobre veículos


A maioria das doações, de acordo com o documento, é destinada a pequenas empresas de acordo com o previsto na lei. Foi informado ainda que o terreno passa a pertencer às empresas após dez anos de funcionamento ininterrupto. 


Diante do informado, o OGPL sugeriu que as informações sobre as empresas beneficiadas fossem publicadas no Portal de Transparência. “Ressaltamos a importância de dar publicidade aos atos que envolvem destinação do patrimônio público a particulares e seguiremos acompanhando o Portal da Transparência para confirmar se as informações serão publicadas”, destaca Paula Zamian, assessora jurídica do Observatório .

© Copyright 2023 Grupo Tarobá