Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Polícia Civil identifica autores de roubo a CRAR em Ponta Grossa

23/02/24 às 08:32 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

Chegaram ao conhecimento do 02º Distrito Policial de Ponta Grossa informações de que no dia 23/01/2024, por volta das 16h00min, 03 indivíduos invadiram o Centro de Referência para Animais em Risco (CRAR) do município, agrediram os servidores que prestavam serviços no local e subtraíram 02 cavalos.


Diante do exposto foi realizada a oitiva das vítimas dos fatos, bem como de testemunhas, sendo anexadas aos autos diversas gravações que revelam a violência empregada no momento dos fatos contra os servidores públicos que atuam junto ao Centro de Referência para Animais em Risco (CRAR) do município.

De posse destas imagens, o setor de investigações do 02º Distrito Policial de Ponta Grossa realizou diligências visando apurar a autoria delitiva, tendo identificado os 03 (três) indivíduos que praticaram os atos em apreço. 

Leia mais:

Imagem de destaque
EM MAIO

Prefeitura de Arapongas promove 9ª Feira do Microempreendedor Individual

Imagem de destaque
CENA IMPRESSIONANTE

Marquise de loja no Centro de Rolândia desaba de deixa carros danificados

Imagem de destaque
SOB PROTESTOS

Câmara aprova urgência para projeto que prevê sanções a invasores de terras

Imagem de destaque
EM CADEIRA DE RODAS

Mulher leva homem morto para sacar empréstimo em agência bancária do Rio


Um destes indivíduos seria um adolescente de 13 (treze) anos de idade, o qual foi inquirido acerca dos fatos na presença da sua genitora, momento no qual confessou a participação nos atos em comento e informou que foi induzido à sua prática por terceiros desconhecidos. Com relação a este rapaz foi expedido ofício à Delegacia do Adolescente local visando apurar a prática do respectivo ato infracional na seara competente.

Os demais autores foram identificados como sendo 02 (dois) homens de 19 (dezenove) e 20 (vinte) anos de idade, os quais já contam com passagens policiais por crimes patrimoniais. 


A partir destas informações foi representado pela decretação da prisão preventiva dos autores, tendo o Poder Judiciário indeferido o pedido por entender que estes são formalmente primários, eis que ainda não foram condenados pelos outros crimes que cometeram no passado, bem como pelo fato do caso não apresentar anormalidade extrema que justificasse as prisões. De modo alternativo foi determinada a monitoração eletrônica dos autores.


Diante do exposto foi realizado o interrogatório do autor de 20 (vinte) anos, tendo este confessado a prática do crime em apreço, sendo que o outro autor, embora intimado, não compareceu na unidade policial para esclarecimentos.


Frisa-se que os cavalos subtraídos ainda não foram localizados. Assim, o Inquérito Policial foi finalizado e encaminhado ao Ministério Público para adoção das medidas que entender cabíveis.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá