Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Polícia Civil prende suspeito de assassinato no Jardim Ponta Grossa

01/03/24 às 16:48 - Escrito por TN Online
siga o Tarobá News no Google News!

A Polícia Civil (PC) de Apucarana, no norte do Paraná, prendeu na quarta-feira (28/2), na região do Jardim Colonial, um dos suspeitos de ter assassinado Marlon Henrique Baptista de Souza, de 24 anos. O jovem foi morto com diversos disparos de uma pistola 9 mm. na Rua Carlos de Carvalho, no Jardim Ponta Grossa, Zona Norte da cidade. O crime aconteceu no dia 23 de maio de 2023.


O delegado-adjunto da 17ª Subdivisão Policial, André Garcia, informou que um outro homem envolvido na execução também foi identificado, mas está foragido. Esse suspeito está envolvido em outros assassinatos e possui três mandados de prisão em aberto. "Esse sim é muito perigoso, muito perigoso mesmo. Ele tem participação em diversos outros homicídios, de forma comprovada", informa o delegado.


No total, cinco criminosos participaram do assassinato de Marlon. Os outros três não foram identificados até o momento, mas as investigações seguem sendo realizadas. Ainda de acordo com André Garcia, a PC confirmou que o crime está relacionado com organizações criminosas ligadas ao tráfico de drogas. "Não é uma investigação simples, e por isso demandou cerca de um ano", detalhou.

Leia mais:

Imagem de destaque
IMAGENS IMPRESSIONAM

Polícia procura motorista que atropelou em matou homem deitado no meio da rua

Imagem de destaque
PROJETO DE LEI

Empresas de transporte público terão que divulgar informações sobre veículos

Imagem de destaque
REMONTAGEM

Tenda externa da UPA Sabará recebe nova estrutura e sistema de climatização

Imagem de destaque
SHOWS GRATUITOS

Distrito de São Luiz realiza primeira festa rural no próximo final de semana


Marlon Henrique foi assassinado cerca de um mês após ter saído da cadeia de Londrina. Ele havia deixado o presídio no dia 12 de maio, para o Dia das Mães, e acabou sendo morto em via pública. "[Um crime] muito bem armado e muito bem estruturado. Enfim, trata-se de uma organização criminosa e, quem integra uma organização criminosa, certamente representa um risco à sociedade e uma perigo para as pessoas de modo geral", explicou o delegado sobre a ação criminosa.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá