Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Receita Federal de Londrina apreende vinhos e azeites argentinos em ônibus

22/04/24 às 12:37 - Escrito por Assessoria de Imprensa
siga o Tarobá News no Google News!

Na noite da última sexta-feira (19), a equipe da Receita Federal de Londrina interceptou um ônibus em Ibiporã, transportando grande quantidade de vinhos e azeites argentinos sem a devida documentação fiscal. 


A bordo do veículo estavam, além do motorista, duas mulheres residentes na região de Londrina. Devido à ausência de documentos e à proibição pela Anvisa da importação do azeite transportado, todos os envolvidos foram conduzidos à Polícia Federal para as devidas providências.


O azeite em questão está proibido para venda no Brasil desde 2021, conforme a Resolução RE n.º 1.303, de 30 de março de 2021, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esta resolução proíbe a “comercialização, distribuição, fabricação, propaganda e uso” de todos os lotes do “Aceite de Oliva Extravirgen Olivares del Valle Viejo”, devido a irregularidades em sua formulação e rotulagem.

Leia mais:

Imagem de destaque
MUDANÇAS ESTRUTURAIS

Museu histórico de Londrina ficará fechado para reformas em agosto

Imagem de destaque
GRATUITAMENTE

Ong Viver oferece oficinas para mães de crianças em tratamento contra o câncer

Imagem de destaque
EM ARAPONGAS

Homem ameaça "arrancar coração de mulher e expor no meio da cidade"

Imagem de destaque
EM DEPOIMENTO

Suspeita de atacar jovem em Jacarezinho assumiu que premeditou o crime


“Todas as análises realizadas no produto pelo Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA) mostraram resultados insatisfatórios, não cumprindo os requisitos de composição e padrões de qualidade estabelecidos para o azeite de oliva”, destaca a resolução.


Dessa forma, os órgãos de fiscalização fronteiriços, como Polícia Federal, Receita Federal e Anvisa, têm autoridade para realizar apreensões, mesmo que a compra tenha sido feita para uso pessoal e dentro das quantidades permitidas no regime de bagagem acompanhada.


Agora a Receita Federal fará uma investigação para identificar outros participantes na importação irregular desses produtos, em especial os financiadores do esquema. Essas pessoas responderão pelo perdimento da mercadoria e pelo crime de contrabando e perigo à saúde pública.


A Receita Federal reafirma seu compromisso com a fiscalização rigorosa das fronteiras e o combate ao contrabando, visando garantir a segurança fiscal e proteger a saúde pública. O trabalho também contou com o apoio da Polícia Federal. 


Estima-se que foram apreendidos cerca de 2.500 litros de azeite e 5.000 garrafas de vinho.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá