Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Copa: camaronês Embolo decide vitória da Suíça sobre seu país natal

24/11/22 às 10:30 - Escrito por Agência Brasil
siga o Tarobá News no Google News!

No duelo que abriu a chave brasileira na Copa do Mundo do Catar, melhor para a Suíça. Nesta quinta-feira (24), os suíços derrotaram Camarões por 1 a 0 no Estádio Al Janoub, em Al Wakrah, pelo Grupo G da competição.


Curiosamente, o gol da vitória europeia saiu dos pés de um atacante nascido no país adversário. Breel Embolo é natural de Yaoundé, capital camaronesa, de onde saiu aos cinco anos, com a mãe, para viver na França e, no ano seguinte, na Suíça. O jogador se naturalizou em 2014, ano em que estreou na equipe profissional do Basel, time da cidade suíça onde foi morar.


O triunfo manteve a escrita suíça de não perder na primeira rodada de uma Copa desde 1966, na Inglaterra. De lá para cá, são quatro empates e, agora, três vitórias. O país não esteve presente nos Mundiais de 1970 a 1990, 1998 e 2002. Os Leões Indomáveis (como é conhecida a seleção de Camarões), por outro lado, sofreram a oitava derrota consecutiva em um Mundial. A última vez que os africanos saíram de campo vitoriosos na competição foi há 20 anos, no Japão.

Leia mais:

Imagem de destaque
CONFIRA

Copa Africana de Nações 2023 define primeiros semifinalistas

Imagem de destaque
COM DUAS RIVAIS

Supercopa pode servir de laboratório para fim da torcida única

Imagem de destaque
NA F1

Hamilton fala em realizar sonho de pilotar Ferrari vermelha

Imagem de destaque
EM BH

Cães farejadores, escolta: esquema de segurança para Supercopa


Os suíços têm o Brasil como próximo adversário, na segunda-feira (28), às 13h, no Estádio 974, em Doha. No mesmo dia, mas às 7h, Camarões encara a Sérvia, novamente no Al Janoub.


Leões dominam primeiro tempo


A bola longa foi a arma de Camarões para comandar o primeiro tempo. Os Leões Indomáveis criaram as duas melhores chances e obrigaram os suíços a terem de se arriscar e abrirem mão da paciência, principalmente nos 15 minutos que antecederam o intervalo. Os africanos finalizaram a etapa inicial com mais posse (45% a 44%), depois de ficarem a maior parte do tempo atrás na estatística.


A primeira oportunidade camaronesa foi aos nove minutos. Bryan Mbeumo recebeu do volante Martin Hongla pela esquerda, entrou na área e bateu cruzado, em cima do goleiro Yann Sommer. No rebote, quase na marca do pênalti, o também atacante Karl Toko Ekambi chutou de primeira, mas por cima. Aos 13, após outro lançamento, o atacante Eric Maxim Choupo-Moting tomou do zagueiro Manuel Akanji na intermediária e disparou pela esquerda, em direção ao gol, mas o arremate saiu fraco, na saída de Sommer.


A Suíça, por sua vez, mostrou dificuldades para chegar ao último terço do campo. Apenas aos 39 minutos é que Embolo invadir a área, pela esquerda, com a finalização travada por Jean-Charles Castelletto, que desviou pela linha de fundo. Na cobrança do escanteio pelo atacante Ruben Vargas, o também zagueiro Nico Elvedi cabeceou rente à trave direita. Foi também pelo alto e de cabeça, após mais um tiro de canto, que Akanji ficou no quase, nos acréscimos.


Gol precoce inverte cenário


Na volta do intervalo, porém, o jogo mudou. Tudo porque, já na primeira finalização em direção à meta camaronesa, os suíços abriram o placar. Aos dois minutos, o volante Remo Freuler lançou Xherdan Shaqiri na esquerda. O meia cruzou de primeira e rasteiro para Embolo, livre, concluir para as redes. Nascido em Camarões, o camisa 7 não comemorou o gol.


A mudança no placar deixou o confronto mais franco. Aos 11 minutos, Choupo-Moting escapou de Akanji pela direita e finalizou rente à linha de fundo, dentro da área, parando em Sommer. Aos 20, foi a vez de Andre Onana, goleiro camaronês, trabalhar. Em lance semelhante ao do primeiro gol, o lateral Silvan Widmer cruzou pela direita e Vargas chegou batendo na área, para boa defesa do camisa 23 dos Leões Indomáveis.


O cenário se inverteu em relação à primeira etapa. Se Camarões teve de recorrer à paciência da troca de passes, a Suíça apostou nas bolas lançadas às costas da defesa e esteve mais perto do segundo gol que os africanos do empate. Aos 36 minutos, o volante Fabian Rieder recebeu na esquerda e cruzou rasteiro. O zagueiro Nicolas N'Koulou se antecipou a Onana para cortar e quase marcou contra. Aos 43, o volante Granit Xhaka soltou a bomba da entrada da área e parou no goleiro camaronês. Nos acréscimos, o atacante Haris Seferovic ainda teve uma última oportunidade, mas o chute próximo à marca do pênalti explodiu em Castelletto.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá