Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Com R$ 16 milhões em bolsas do CNPq, Paraná reforça protagonismo na ciência

07/12/23 às 15:14 - Escrito por Agência Estadual de Notícias
siga o Tarobá News no Google News!

O Paraná é o quinto estado do Brasil em valores e quantidade de projetos aprovados em uma chamada pública federal do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Foram aprovados R$ 16,6 milhões para 184 propostas de pesquisadores de 17 instituições paranaenses, públicas e privadas. O estado está atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, confirmando o potencial da produção científica local.


A maioria desses projetos é de instituições de ensino superior. As sete universidades estaduais somam 72 projetos contemplados no valor de R$ 6,2 milhões, correspondente a pouco mais de 37% do montante liberado para o Paraná. Os recursos serão utilizados no custeio de materiais para as pesquisas, manutenção de equipamentos e pagamentos de bolsas-auxílio. O orçamento também será aplicado na aquisição de novos equipamentos e livros acadêmicos.


As universidades estaduais de Londrina (UEL) e de Maringá (UEM) lideram o grupo de instituições ligadas ao Governo do Paraná com 25 e 23 projetos, respectivamente, que totalizam R$ 4,7 milhões. Na sequência, as universidades estaduais do Centro-Oeste (Unicentro), do Oeste do Paraná (Unioeste) e de Ponta Grossa (UEPG) contam com nove, oito e cinco propostas aprovadas, nessa ordem, no valor total de R$ 1,4 milhão.

Leia mais:

Imagem de destaque
TECNOLOGIA

Incubadora do Tecpar sediará evento sobre computação em nuvem na próxima quinta-feira

Imagem de destaque
PREJUÍZO DE R$ 600 MIL

Operação das Polícias Civis do PR e do RS combate golpe do bilhete premiado

Imagem de destaque
UNIO+

Unioeste unifica seleção e abre inscrições para preencher 1,5 mil vagas remanescentes

Imagem de destaque
ATENÇÃO

Unicentro abre inscrições para o Curso Pré-Vestibular de 2024

As universidades estaduais do Paraná (Unespar) e do Norte do Paraná (UENP) fecham a lista com um projeto de pesquisa, cada uma, no valor de R$ 133 mil.


SAÚDE – Uma das pesquisas aprovadas da UEM, no valor de R$ 275 mil, pretende estudar o potencial de extratos de plantas para a produção de compostos na área da saúde, como antioxidantes e anti-inflamatórios.


O coordenador do projeto, professor Adelar Bracht, do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica da UEM, destaca a importância da iniciativa. “Essas atividades de pesquisa são fundamentais, pois são um meio de formar profissionais especializados e apresentar resultados que efetivamente contribuem no conhecimento humano, o que sempre se traduz em melhorias nas condições sociais, econômicas e de saúde”, pontua.


PECUÁRIA – Outro projeto, da UEL, também no valor de R$ 275 mil, está relacionado com a bovinocultura leiteira e de corte, atividades da pecuária que consistem na criação de gado para produção de leite e de carne, respectivamente. Com foco na potencialização da reprodução in vitro, a pesquisa irá utilizar, entre vários indicadores, dados genômicos e aspectos biológicos dos animais para melhorar os índices de fertilidade e a qualidade embrionária dos rebanhos.


Para o coordenador do estudo, professor Marcelo Marcondes Seneda, do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal do Centro de Ciências Agrárias da UEL, o fomento científico é fundamental para o progresso social. “O investimento em ciência é essencial, considerando que a maior parte das inovações tecnológicas partem de descobertas científicas das mais diversas áreas, impactando segmentos como saúde, segurança, transporte e infraestrutura”, afirma.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá