Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

DER/PR divulga vídeo da maquete da Ponte de Guaratuba

29/11/23 às 15:09 - Escrito por Agência Estadual de Notícias
siga o Tarobá News no Google News!

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) divulgou nesta quarta-feira (29) a maquete eletrônica da Ponte de Guaratuba, no Litoral do Estado. Ela é a versão aperfeiçoada e mais detalhada do projeto que já foi amplamente divulgado desde o lançamento do edital.


Essa chamada obra de arte especial vai ter ao todo 1.244 km de extensão. A concepção estaiada (com os cabos) adotada no canal de navegação foi definida após inúmeros estudos sobre o sistema, a fim de integrar a paisagem do meio ambiente e a engenharia. 


De acordo com o engenheiro fiscal do DER/PR, Alexandre Castro Fernandes, o projeto engloba três grandes pontos: modelo ambientalmente correto, redução do custo operacional e de manutenção, e tecnologia superior aos sistemas similares em grandes vãos.

Leia mais:

Imagem de destaque
EM SÃO PAULO

Invest Paraná prospecta novos negócios com as Câmaras de Comércio Árabe e do Canadá

Imagem de destaque
MAIOR NÚMERO DO ANO

Agências do Trabalhador iniciam a semana com a oferta de 19,3 mil vagas

Imagem de destaque
OPERAÇÃO

PCPR deflagra operação contra organização ligada ao tráfico de animais silvestres em todo país

Imagem de destaque
LITORAL

Circuito Paranaense de Águas Abertas reúne 450 atletas na Praia Central de Guaratuba


"A estrutura tem um plano central de cabos com duas colunas e sete estais. Com isso haverá aumento no aproveitamento visual tanto durante a travessia como nas praias, uma vez que a Baía de Guaratuba e a Prainha são áreas turísticas do Litoral do Paraná. Por qualquer meio de transporte o usuário poderá durante o trajeto contemplar a paisagem do entorno tanto do lado de dentro da Baía quanto das praias, incluindo a paisagem vegetal do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange", afirma.


Dos pontos favoráveis da proposta apresentada pelo consórcio que está tocando a obra, está a centralização dos cabos estaiados, que ficam suspensos do mastro até o tabuleiro. Fernandes explica que desta forma há um aumento da rigidez e redução da flutuação de tensões, garantindo que a fadiga, a oxidação e a manutenção diminuam com o tempo. "Essa redução se torna positiva para o órgão responsável pela operação, permitindo a destinação de recursos para outras áreas de infraestrutura do Estado", complementa.


Outro fator importante está na tecnologia aplicada, que permite ainda a redução no prazo de execução. "A quantidade de estais, a altura do mastro e outros elementos permitem o uso de tensões maiores nos cabos e, no futuro, ancoragens mais simples para efetuar manutenção", completa Fernandes.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá