Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Em Piraquara, MPPR cobra da Sanepar cerca de R$ 800 milhões

16/04/24 às 09:12 - Escrito por Assessoria de Imprensa
siga o Tarobá News no Google News!

Por ordem judicial, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) deverá depositar em Juízo a diferença entre os valores atualmente pagos ao Município de Piraquara e aqueles efetivamente devidos, sem prejuízo da manutenção do pagamento mensal que já vinha sendo feito. A determinação atende requerimento formulado pelo Ministério Público do Paraná em ação civil pública da 3ª Promotoria de Justiça de Piraquara. Os pagamentos correspondem à compensação financeira pelas restrições ambientais e urbanísticas em áreas de interesse de mananciais que beneficiam o serviço de distribuição de água prestado pela Sanepar – o MPPR sustenta que, há anos, a Sanepar vem pagando valores absurdamente inferiores aos devidos, em prejuízo às políticas públicas municipais de proteção ao meio ambiente, de urbanização e de assistência social.


Indenização – A cidade de Piraquara tem 93% do território municipal comprometido pela captação de água para abastecimento da região metropolitana da capital. Por conta disso, recebe a compensação financeira, que é paga aos municípios “com restrições legais de uso superiores a 75% em seus territórios [...] em virtude de possuírem mananciais de água potável que abastecem outros municípios [...]”, conforme prevê o art. 26 da Constituição do Estado do Paraná.


Em maio de 2012, o Município de Piraquara e a Sanepar firmaram um acordo extrajudicial, estabelecendo que 10% do valor do metro cúbico de água correspondia a um centavo de real e excluindo da base de cálculo da compensação financeira o volume de água consumido em Piraquara.

Leia mais:

Imagem de destaque
AJUDA HUMANITÁRIA

Campanha de doações do Estado já reuniu 11,5 mil toneladas ao Rio Grande do Sul

Imagem de destaque
TECNOLOGIA

TCU conhece ferramentas do Paraná para promoção do desenvolvimento urbano

Imagem de destaque
PROGRAMA NACIONAL

476 pessoas privadas de liberdade tiveram documentos regularizados no Paraná

Imagem de destaque
TEMPO

Inmet emite alerta amarelo para queda de granizo e alagamentos no Paraná

O MPPR defende que o acordo foi arbitrário. Além de cobrar os valores milionários não pagos, também pede a condenação da Sanepar ao pagamento de indenização à população do Município de Piraquara por danos morais coletivos. O prejuízo estimado ao erário municipal é de R$ 800 milhões.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá