Linha 4

Publicidade

Polícia Civil alerta população sobre o golpe do delivery

Agência Estadual de Notícias

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) alerta a população sobre a existência de golpes que estão sendo aplicados por meio entregadores de aplicativos de comida. Ao fazer o pagamento pela maquineta de cartão, o golpista registra o débito de um valor muito superior ao da compra. Para não ser uma vítima, a pessoa precisa tomar cuidados, como desconfiar de histórias mal contadas e fazer o pagamento preferencialmente pelos aplicativos.

A modalidade de estelionato conta com golpistas que se cadastram como entregadores nas plataformas, utilizando documentos falsos para dar credibilidade.

O GOLPE – Um falso atendente faz uma ligação telefônica para a vítima comunicando que o “entregador” teve um problema e que a entrega pode atrasar muito. A seguir, o estelionatário oferece a opção de “troca de entregador”, porém, para isso solicita o pagamento de uma nova taxa de entrega diretamente ao entregador, em um valor baixo e quebrado, para forçar o pagamento em cartão.

No ato da entrega da comida, invés de ser cobrar os R$ 4,90, o criminoso debita R$ 4.900. Isso é possível, pois os golpistas danificam o visor da máquina de cartão para impedir que a vítima veja o valor realmente digitado. Os valores debitados indevidamente vão para contas de laranjas e são imediatamente sacados.

A PCPR alerta que para não se tornar vítima deste golpe, basta tomar alguns cuidados:

• Aplicativos de delivery não realizam cobranças extras para que sejam feitas as entregas.

• Desconfiar de histórias mal contadas e, na dúvida, entrar em contato com o atendimento do aplicativo.

• Uma ligação para tratar de uma suposta substituição do entregador, provavelmente trata-se de um golpe.

• Prefira fazer o pagamento sempre diretamente pelo aplicativo.

• Ao pagar qualquer compra em máquinas de cartão, é preciso conferir sempre o valor digitado e exigir o comprovante impresso da operação realizada.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade