Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

PRF aponta alta de mortes e lesões nas rodovias federais paranaenses em 2024

15/05/24 às 16:19 - Escrito por Agência Estadual de Notícias
siga o Tarobá News no Google News!

onsiderando os quatro primeiros meses de 2024, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou um aumento nos números dos sinistros de trânsito nas rodovias federais do Paraná, comparando com o mesmo período de 2023. Todos os principais indicativos - quantidade de sinistros, de feridos e de mortos -  se apresentam maiores em 2024. O dado mais preocupante é a alta nas mortes, que subiram 7% e chegaram a 182 mortes, 12 a mais do que em 2023.


Cresceram também as mortes relacionadas ao tipo de acidente que mais causa óbitos, a colisão frontal. Embora ocupe a sétima posição no ranking de quantidade de acidentes, a energia envolvida neste tipo de acidente causa mais deformação nos veículos e, consequentemente, nos seus ocupantes. A PRF registrou 56 óbitos em 2024, para este tipo, contra 50 em 2023, mesmo existindo redução na quantidade deste tipo de sinistro. Existem dois fatores intimamente relacionados às colisões frontais: excesso de velocidade e ultrapassagens indevidas. 


A saída de pista, tipo de acidente geralmente causado pelo excesso de velocidade com a perda de controle do veículo, está em segundo lugar na relação com óbitos em acidentes no Paraná - com 34 óbitos - seguida de perto pelo atropelamento de pedestre - com 28 óbitos.

Leia mais:

Imagem de destaque
FALECIMENTO

Governo do Paraná lamenta profundamente a morte de Maria José Piana, esposa do vice-governador

Imagem de destaque
ACOMPANHAMENTO

Alinhada a Plano Nacional, Adapar encerra a vigilância ativa de aves do ciclo 2024

Imagem de destaque
NOVA FERRAMENTA

UEM investe em software para detectar e inibir plágio acadêmico

Imagem de destaque
20 CARROS

Rally da Graciosa atrai mais de 6 mil turistas a Morretes e Antonina


O esforço de fiscalização para diminuir estes números é refletido nos números de flagrantes de infrações realizados pela PRF no estado: 56.211 condutores foram flagrados circulando acima da velocidade permitida e outros 6.808 foram flagrados realizando ultrapassagens proibidas. Os dois números são maiores do que os registrados nos quatro primeiros meses do ano passado. Nos flagrantes de velocidade, o aumento passa de 10%.


Outro fato que demonstra a despreocupação com a segurança por parte dos usuários das rodovias, é o aumento de mais de mil flagrantes de falta de uso de cinto de segurança, equipamento básico para salvar vidas.


Os acidentes de trânsito são um problema de saúde pública, causando grande pressão sobre o sistema de saúde pública e sobre a economia. Dados da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, apontaram que as internações decorrentes de acidentes de trânsito custaram ao Paraná, em 2022 e 2023, 36 milhões de reais (leia aqui). Na metade de abril deste ano, a Prefeitura de Curitiba relacionou os acidentes de trânsito como causa para o aumento de pressão sobre os hospitais da rede pública do município, sendo necessária a abertura de novos leitos hospitalares (leia aqui).


Diversos fatores são responsáveis pela ocorrência de acidentes de trânsito, sendo necessária a participação de toda a sociedade, especialmente os condutores, para a melhora desse cenário. Dentre as funções que cabem à PRF para contribuir na diminuição do problema, a fiscalização de trânsito será ainda mais intensificada. Comandos específicos de fiscalização de velocidade e de ultrapassagem, direcionados para pontos críticos, serão realizados de forma diária em todas as regiões de estado. Outro braço de ação da PRF, são realizadas ações constantes de educação para o trânsito, como palestras, cinema rodoviário e abordagens em terminais rodoviários, como forma de buscar a conscientização de condutores e recrutar multiplicadores da mensagem de segurança para salvar vidas.


A PRF também compõe força de trabalho, com as concessionárias das rodovias, para melhorar a sinalização e a engenharia das rodovias e para intensificação de ações educativas.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá