Linha 4

Publicidade

Rede social exclui postagem que criticava Semana LGBT na PUC

Renato Oliveira

Foto: Tarobá News Londrina

Uma rede social removeu a postagem do tradutor e ensaísta Bernardo Pires Küster que criticava a realização da Semana LGBT no campus da Pontifícia Universidade Católica de Londrina, que iria acontecer neste mês de setembro. A publicação em que estava o vídeo que causou polêmica na internet estava publicada no perfil de Küster e foi retirada na noite de terça-feira (05). 

Segundo Küster, os moderadores da rede social excluíram a postagem e bloquearam o acesso do ensaísta ao seu perfil por 24 horas. “Disseram que infringi as políticas da empresa, mas não me disseram o motivo. O que me deixou chateado foi não ter nenhuma explicação específica. Você não sabe como se precaver para não deixar acontecer novamente”, comentou ele que só voltou a ter acesso à rede social no final da tarde de quarta-feira (06).

Ele diz que a última vez que acessou a postagem havia mais de 130 mil visualizações e 3 mil compartilhamentos. “Tomei todos os cuidados para não ferir nenhuma regra. Mas mesmo assim a postagem foi tirada do ar. Mas ainda dá para acessar no meu canal no Youtube. O vídeo ainda está lá”, afirmou.

Küster publicou na segunda-feira (04) um vídeo criticando a realização da Semana LGBT nas dependências da PUC de Londrina alegando que o evento contava somente com participantes que defendem a ideologia de gênero e o aborto. Segundo ele, o evento atentaria contra os princípios da Igreja Católica que são contrários ao aborto e à ideologia de gênero. A PUC é administrada pela Igreja Católica e possui unidades por todo o Brasil. Na postagem, ele pede que católicos e simpatizantes assinem uma petição eletrônica pedindo o cancelamento das palestras que iriam acontecer entre 12 e 14 de setembro. 

No final da tarde de terça-feira (05), a PUC publicou uma nota adiando o evento para o período entre 12 e 14 de outubro e incluindo a participação de um teólogo católico na organização do evento e na participação nas palestras. A nota assinada por pelo arcebispo metropolitano de Curitiba, Dom José Maria Peruzzo, que é o grão-chanceler da PUC no Paraná e pelo arcebispo metropolitano de Londrina, Dom Geremias Steinmetz dizia que a repercussão do abaixo-assinado gerou ”diferentes compreensões dos setores da sociedade”. “Para salvaguardar o diálogo e evitar toda forma de intolerância nesse momento conflituoso, a reitoria da PUC PR, juntamente com a diretoria do Campus Londrina, diretoria de Identidade da Universidade e membros do DCE... achou por bem adiar o referido evento”, diz o comunicado.

Veja abaixo a reprodução da postagem feita pelo Tarobá News:


COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.