Linha 4

Publicidade

Em depoimento, dupla lamenta tiros que acertaram bebê em Jataizinho

Weslley Lemos

Os dois homens presos nesta terça-feira (24) confessaram que são autores dos tiros que mataram Lúcio Mario da Silva e acertaram um bebê de um ano e quatro meses no último sábado (21), em Jataizinho. Douglas Tiago da Silva e Leonardo da Silva Santos foram interrogados na Delegacia de Cambé e explicaram a motivação do crime. 

O delegado Vitor Dutra de Oliveira, responsável pela investigação, confirmou que um revólver calibre 38 foi utilizado, dispensado durante a fuga e ainda não foi encontrado. A dupla foi até a casa de Lúcio Mario para um acerto de contas e a discussão teria começado por uma dívida de apenas R$ 50. "Ele (Lúcio) seria locatário do pai de um deles. Diante dessas discussões, houve diversas ameaças por parte do Lúcio, segundo eles. Fotos com arma de fogo foram enviadas, começaram a discutir e veio a  motivação do crime", disse o delegado. 

Na versão apresentada à Polícia Civil, foram até a casa de Lúcio com o objetivo de tirar satisfação e armados. Disseram que a vítima estaria com uma faca e lamentaram os tiros contra a criança. "Quando começaram disparar contra o Lúcio, ele começou a correr. Eles não viram que tinha essa criança no portão do lado, quando viram que atingiram colocaram as mãos na cabeça, chegaram a pedir desculpa no local, segundo o que relatam", explicou Vitor Dutra. 

A dupla estava com uma motocicleta que foi abandonada e se escondeu em um matagal. Os detidos disseram que permaneceram no local por volta de um dia e meio e fugiram para Cambé, na residência da avó de um deles, onde foram presos. 

Douglas e Leonardo tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça, ou seja, por tempo indeterminado. Eles estavam com diversas marcas de machucados recentes, sinalizando que realmente ficaram escondidos no matagal. O delegado tem dez dias para concluir o inquérito de homicídio contra Lúcio Mario e tentativa de homicídio contra o menino de um ano e quatro meses. 

Estado de saúde da criança
O menino foi atingido por pelo menos três disparos e segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Infantil de Londrina. Apesar dos tiros, o quadro de saúde neste momento é considerável estável. Lúcio Mario foi socorrido no local e encaminhado ao hospital de Jataizinho. Posteriormente, foi transferido para um hospital de Londrina, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no domingo (22). 

Local do crime. Foto: Divulgação/Polícia Civil

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade