Linha 4

Publicidade

Ex-prefeito de Cambira é novamente condenado por estupro de vulnerável

Redação Tarobá News

Foto por Reprodução

O ex-prefeito de Cambira Sidney Bellini, de 69 anos, foi novamente condenado pelo crime de estupro de vulnerável. Desta vez, um mandado de prisão foi expedido contra ele no último dia 18 de outubro pela 1ª Vara Criminal de Apucarana, mas ainda não foi cumprido.

Em 2017, ele já havia sido preso em flagrante e posteriormente condenado por abusar de uma menina de 13 anos, em Mandaguari. O ex-prefeito foi solto no ano passado.

O processo relativo ao abuso julgado em Apucarana corre em segredo de justiça, mas a reportagem do TNOnline apurou que a denúncia deste crime surgiu na mesma época em que ele respondia pelo outro estupro de vulnerável, na comarca de Mandaguari.

Desta vez, Bellini foi condenado de forma definitiva a uma pena de 13 anos e 4 meses em regime fechado. Procurada pela reportagem, a defesa do ex-prefeito não quis se manifestar sobre o assunto.

PRIMEIRO CASO

Sidney Bellini foi condenado em 2018 para cumprimento de regime fechado de pena a 12 anos e nove meses de prisão por abuso sexual de menores. O caso foi julgado na Comarca de Mandaguari, onde ocorreu o crime. Bellini foi preso no dia 15 de dezembro de 2017 em flagrante pelo abuso de uma menina de 13 anos. O crime ocorreu em um motel na cidade de Mandaguari na noite anterior à prisão.

Em 19 de agosto de 2020, Bellini foi solto da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL). O ex-prefeito ficou detido inicialmente no Minipresídio de Apucarana de onde foi transferido, em outubro de 2019. Segundo informações da PEL na época, o ex-prefeito foi liberado a partir de uma ordem judicial.

“Ele foi liberado por habeas-corpus que chegou num recurso manejado pelos seus advogados. Então conseguiu a liberdade sem nenhuma condição de restrição imposta”, disse a assessoria da PEL na época.

Com informações de TN Online.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.