Linha 4

Publicidade

Justiça ouve testemunhas do caso “Trovão”

Redação Tarobá News

O homem acusado de matar o radialista Oscarlino Bento de Souza, conhecido como Trovão, em janeiro deste ano, foi ouvido na quarta-feira (28), na audiência de instrução do caso.

O réu, Evandro Galhardo Gonçalves, de 42 anos, responde por crime de latrocínio, que é roubo seguido de morte. 

Além do réu,  quatro testemunhas de acusação também foram ouvidas. A defesa não apresentou nenhuma testemunha.

Os autos serão encaminhados para o Ministério Público, que tem cinco dias para apresentar as alegações finais. Depois, a defesa apresenta a sua versão, para então sair a sentença do caso.

O acusado pode pegar até 30 anos de prisão em regime fechado.

Oscarlino tinha 80 anos, quando foi encontrado sem vida por familiares na noite de 26 de janeiro, na casa onde morava, no conjunto Maria Cecília, zona norte de Londrina. Porém, o laudo do IML apontou que a morte teria ocorrido pelo menos 48 horas antes.

O réu confessou ter matado a vítima por ter sido reconhecido durante o crime. Ele era conhecido da família da vítima há 40 anos. Segundo as investigações, Evandro levou objetos da casa de Oscarlino e tirou a vida do idoso com facadas. Familiares estavam revoltados com a decisão da Polícia Civil e pediam que o criminoso fosse denunciado por latrocínio.

O assassino confesso teria cometido o crime para alimentar o vício em drogas. Durante as investigações, os policiais descobriram também que o autor do crime teria dopado cães da vizinha com pedaços de pão misturados com comprimidos tranquilizantes, para facilitar ainda mais o acesso a casa.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade