Votação rápida em plenário ajudaria Temer

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 16/07/2017 às 08:45

Foto: Beto Barata/PR

O agendamento da votação da análise de admissibilidade da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer para o dia 2 de agosto no plenário da Câmara, para Murillo de Aragão e Antônio Augusto de Queiroz, da Arko Advice e do Diap, atrapalham a estratégia de defesa.

Embora o parecer a ser levado aos deputados seja pela rejeição da denúncia, seria melhor para o presidente liquidar a discussão sobre a acusação o quanto antes. "É evidente até certa altura que seria melhor para o presidente Michel Temer que a votação fosse rápida", diz Aragão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Relacionados

Política | 22-06-2018 19:55

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula que STF julgaria nesta terça

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula que STF julgaria nesta terça

Política | 22-06-2018 19:20

Desembargadora nega a Lula recurso ao STF contra condenação na Lava Jato

Desembargadora nega a Lula recurso ao STF contra condenação na Lava Jato

Política | 22-06-2018 18:20

Tribunal da Lava Jato homologa delação de Palocci com a PF

Tribunal da Lava Jato homologa delação de Palocci com a PF

Política | 22-06-2018 15:30

Fiscal confirma 'pressão pela mudança de preço' nas obras do Rodoanel Norte

Fiscal confirma 'pressão pela mudança de preço' nas obras do Rodoanel Norte

PUBLICIDADE