Portaria aprova sistemática para leilões de energia de geração existentes

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 14/09/2018 às 10:25

Portaria da Secretaria Executiva do Ministério de Minas e Energia (MME), publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira, 14, aprova a sistemática a ser aplicada na realização dos leilões de compra de energia elétrica proveniente de empreendimentos de geração existentes. A sistemática será aplicada nos leilões de energia existente "A-1" e "A-2", previstos para ocorrer em 7 de dezembro deste ano.

A Portaria editada hoje diz que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deverá publicar, como adendo ao edital, detalhamento da sistemática prevendo: aceitação de propostas para um produto quantidade e para um produto disponibilidade, com início de suprimento em 1º de janeiro de 2019 e término de suprimento em 31 de dezembro de 2020, para o leilão de energia existente "A-1"; aceitação de propostas para um produto quantidade e para um produto disponibilidade, com início de suprimento em 1º de janeiro de 2020 e término de suprimento em 31 de dezembro de 2021, para o Leilão de Energia Existente "A-2"; e a comercialização de energia elétrica nos Leilões proveniente de fonte termelétrica, a biomassa e a gás natural, para o produto disponibilidade; e demais fontes, para o produto quantidade.



Relacionados

Economia | 18-10-2019 10:30

Começa leilão de energia nova A-6 para contratar demanda de distribuidora em 2025

Começa leilão de energia nova A-6 para contratar demanda de distribuidora em 2025

Economia | 18-10-2019 10:25

Dólar cai após dados da China, mas Campos Neto e crise no PSL ficam no foco

Dólar cai após dados da China, mas Campos Neto e crise no PSL ficam no foco

Economia | 18-10-2019 08:35

IGP-M na 2ª prévia de outubro avança 0,85%, afirma FGV

IGP-M na 2ª prévia de outubro avança 0,85%, afirma FGV

Economia | 17-10-2019 20:55

Bolsonaro: País vai terminar 2022 com menos de 10 milhões de desempregados

Bolsonaro: País vai terminar 2022 com menos de 10 milhões de desempregados

PUBLICIDADE