Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Laudo psiquiátrico: homem que tentou matar influenciadora tinha ciência do crime

07/05/24 às 21:26 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O laudo feito por uma médica psiquiátrica, perita do IML (Instituto Médico-Legal) de Curitiba, revela que Gabriel Faveri tem problemas psiquiátricos, mas que isso não teria alterado sua conduta ao atacar a exGabriel é acusado de feminicídio após golpear com um facão no rosto e no braço, influenciadora Daniele Gonçalves, em maio de 2023


Após o crime, o acusado fugiu e foi encontrado internado em uma clínica psiquiátrica em Maringá, e segue preso preventivamente no Complexo Médico Penal de Pinhais.

Leia mais:

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Condutor perde controle da direção e capota Gol na PR-495 entre Missal e Medianeira

Imagem de destaque
TRÂNSITO

Rapaz tem ferimentos graves após bater contra árvore às margens da BR-277 em Céu Azul

Imagem de destaque
DIA 13 DE JULHO

Feijoada beneficente busca arrecadar R$ 200 mil para próteses de jovem que teve pernas amputadas

Imagem de destaque
CENTRO DE LONDRINA

Calçadão tem protesto contra PL que muda a legislação do aborto

 

O processo estava suspenso há quase um ano, a pedido da defesa, para que fosse feito um exame de sanidade mental em Gabriel, que apontou um transtorno de bipolaridade. Mas agora, com o laudo pronto, o advogado pretende solicitar a impugnação, por não concordar com o resultado.

 

Segundo a assistente de acusação que defende Daniele, a médica responsável pelo laudo levou em consideração exames feitos no acusado antes mesmo do crime ser cometido, e também todo histórico que ele tem apresentado enquanto está preso, já que continua fazendo uso de medicamentos.

 

O laudo revela que por mais que o homem conviva com transtornos mentais e faça um acompanhamento psicológico com medicação, isso teria influenciado o rapaz a cometer o crime. Do ponto de vista da acusação, Gabriel tem ciência dos atos que cometeu. 


Com os exames prontos, a defesa tem até o final do mês para se manifestar. A expectativa é que o processo seja retomado de forma rápida.

 

A acusação espera que Gabriel vá a júri popular e responda pelos crimes de tentativa de homicídio com as qualificadoras: motivo torpe, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio. A pena para os crimes prevista é de 12 a 30 anos.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá