Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Criança que morreu com suspeita de covid-19 foi enterrada sem velório em Assis Chateaubriand

17/04/20 às 08:49 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

A criança de 11 anos que faleceu Hospital Universitário de Cascavel na manhã de quinta-feira (16), moradora de Assis Chateaubriand, foi sepultada ás 17 horas do mesmo dia sem a realização de velório.

Leia mais: Criança de 11 anos morre com suspeita de coronavírus no Hospital Universitário

Por conta da recomendação mundial em casos de suspeitas ou confirmação de covid-19, as vítimas que falecerem tem que ser sepultadas em curto espaço de tempo do óbito. Triste para a família da menina, pois não conseguiu se despedir, bem como os amigos e coleguinhas, fato triste para a cidade de Assis.

Leia mais:

Imagem de destaque
MANUTENÇÃO

Sexta-feira não haverá atendimento na agência do trabalhador de Cascavel

Imagem de destaque

Acesf: confira o obituário de Londrina e região

Imagem de destaque
CAFÉ COM NEGÓCIOS

Casais que empreendem juntos poderão participar de evento gratuito de network

Imagem de destaque

Confira o funcionamento do comércio para o final de semana de Londrina

O caixão foi preparado para o enterro, sendo que a família não pode acompanhar de perto. A equipe de funerária estava também equipada com proteção, para prosseguir com o sepultamento.

Em nota, o município de Assis, informou que a menina deu entrada no Hospital São Lucas, na noite de terça-feira (14), com sintomas como febre e dor de cabeça, e com a evolução do quadro clínico, foi encaminhada durante a madrugada para o Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop), em Cascavel, mas não resistiu às complicações.

A criança estava com dengue hemorrágica e tinha problemas de pneumonia, o caso se complicou justamente na tarde desta quarta-feira. Com a suspeita, ainda no município, a equipe epidemiológica fez a coleta do exame e encaminhou a amostra para análise do Laboratório Central do Estado (LACEN), que deverá confirmar ou não que o óbito foi causado pelo vírus.

O Hospital Universitário informou ter realizado o exame rápido que resultou positivo para a COVID, mas é necessária a contraprova do teste enviado ao LACEN. Policial Web – Foto Ilustrativa).


Policial Web/ GoioNews

© Copyright 2023 Grupo Tarobá