Terminal Turístico de Balneário Ipiranga será aberto parcialmente dia 22

Redação Tarobá News
Cotidiano | Publicado em 08/12/2018 às 09:37

Terminal Turístico de Balneário Ipiranga em São Miguel do Iguaçu será aberto parcialmente para temporada de verão 2018/2019 a partir do dia 22 de dezembro.

Após reunião com a equipe de Governo, Prefeito Claudio Dutra e vice Albino Bissolotti, secretários e diretores dos departamentos, ficou decidido que a praia será aberta parcialmente, devido às obras da revitalização que ainda estão em execução.

O local está sendo totalmente revitalizado, através do convênio com a Itaipu Binacional. As reformas acontecem nos quiosques, churrasqueiras, portal de entrada, pias coletivas, pontos de água e luz, área de camping e banho, campo de futebol e vôlei, os banheiros e pavimentação asfáltica já estão concluídos. Para abertura da praia, haverá um mutirão de limpeza e serviço de jardinagem.

Com a temporada de verão, o local receberá o apoio da Polícia Militar do Paraná, Corpo de Bombeiros, ambulância com técnicos de enfermagem e Guarda Municipal.

Devido à abertura parcial, não será cobrado o valor de entrada de veículos, somente os quiosques e churrasqueiras que já estão prontos. Alguns pontos serão interditados, sendo a área atrás do campo de futebol, aonde ainda será construído o novo atracadouro e píer, e também a área de banho no Lago de Itaipu que está com nível baixo.

Com informações: Portal Costa Oeste



Relacionados

Foz do Iguaçu | 25-05-2019 12:40

Moradores do Porto Belo reclamam da estrutura de UBS

Moradores do Porto Belo reclamam da estrutura de UBS

Cascavel | 25-05-2019 12:39

Pai conta em um misto de alegria e alívio sobre o parto do filho

Pai conta em um misto de alegria e alívio sobre o parto do filho

Ponta Grossa | 25-05-2019 10:26

Justiça Eleitoral cancela 4,4 mil títulos em Ponta Grossa

Justiça Eleitoral cancela 4,4 mil títulos em Ponta Grossa

Cascavel | 25-05-2019 08:05

Cooperativas se negam a negociar e trabalhadores podem cruzar os braços

Cooperativas se negam a negociar e trabalhadores podem cruzar os braços

PUBLICIDADE