Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Bolsas da Europa fecham em alta diante do petróleo e da fala de Yellen

12/07/17 às 15:00 - Escrito por Estadão Conteúdo
siga o Tarobá News no Google News!

As bolsas europeias fecharam em território positivo nesta quarta-feira, 12. O setor de energia teve desempenho positivo, em dia de ganhos no petróleo. Além disso, investidores reagiram ao depoimento da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Janet Yellen, na Câmara dos Representantes dos EUA.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 1,52%, em 384,90 pontos. O petróleo sustentou altas durante grande parte do pregão europeu, após os estoques da commodity nos Estados Unidos recuarem bem acima do esperado pelos analistas, na última semana. Isso poderia ajudar a equilibrar a oferta e a demanda nesse mercado e apoiar os preços.

Houve ainda um foco em Yellen, que sinalizou que a inflação nos EUA deve permanecer baixa, até que fatores temporários deixem de influir nos preços. As declarações da autoridade foram vistas nos mercados como um sinal de que o Fed não tem pressa no aperto monetário, com menor chance de uma alta nos juros já em setembro, por exemplo.

Leia mais:

Imagem de destaque
VEJA DICAS

13º salário movimenta quase R$ 600 milhões na economia londrinense

Imagem de destaque
DINHEIRO NO BOLSO

Pagamento do 13º salário injetará R$ 590 milhões na economia londrinense

Imagem de destaque
LEVANTAMENTO

Neste fim de ano, 15% das empresas paranaenses vão contratar temporários

Imagem de destaque
R$ 134 MILHÕES POSITIVO

Londrina termina 2º quadrimestre de 2023 com equilíbrio orçamentário

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 1,19%, em 7.416,93 pontos. A petroleira BP subiu 1,85%. Entre as mineradoras, Glencore e Antofagasta subiram 2,44% e 3,14%, respectivamente, em dia de alta do cobre. No setor bancário, Barclays ganhou 1,09% e HSBC teve alta de 0,38%.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 1,52%, a 12.626,58 pontos. Esse mercado foi bastante apoiado pelas declarações de Yellen. Entre as ações em foco, E.ON subiu 2,73%, no setor de energia, Adidas subiu 2,06% e Allianz, de 1,45%. Já o papel do Deutsche Bank caiu 0,90%, com os bancos alemães pressionados pelo recuo nos retornos dos bônus em reação ao discurso da presidente do Fed.

O índice CAC-40 avançou 1,59%, para 5.222,13 pontos. A fabricante de partes de veículos Valeo se destacou e subiu 3,1%, enquanto Vinci teve alta de 2,6%. ArcelorMittal e Total subiram 1,58% e 0,95%, respectivamente. A montadora Peugeot avançou 1,74%.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE-MIB fechou com ganho de 1,52%, em 21.432,55 pontos. Entre os bancos, Intesa Sanpaolo, Banco BPM e UniCredit subiram 0,49%, 0,83% e 1,40%, respectivamente. A petroleira ENI avançou 1,70%.

O IBEX-35 teve alta de 1,07%, para 10.560,40 pontos, na Bolsa de Madri. Iberdrola ganhou 2,92%, no setor de energia, e entre os bancos Santander subiu 0,40% e Banco de Sabadell terminou com avanço de 1,03%. Já Bankia recuou 1,14% e BBVA cedeu 0,08%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 teve ganho de 0,77%, a 5.215,15 pontos. Banco Comercial Português subiu 0,66%, enquanto Galp Energia e EDP Renováveis avançaram 2,09% e 0,67%, respectivamente. Por outro lado, Jerónimo Martins recuou 0,29%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

© Copyright 2023 Grupo Tarobá