Economia

Economia

Bolsas de NY fecham em queda, pressionadas por ações de energia e de bancos


Os mercados acionários americanos fecharam em baixa nesta terça-feira, 30, após não operarem na segunda-feira, 29, devido ao feriado do Memorial Day. Ações de energia e de instituições financeiras recuaram, enquanto ações de companhias ligadas ao setor de tecnologia avançaram.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,24%, aos 21.029,47 pontos; o S&P 500 perdeu 0,12%, aos 2.412,91 pontos; e o Nasdaq teve baixa de 0,11%, aos 6.203,19 pontos.

Até agora, neste ano, os mercados de ações têm subido nos Estados Unidos, reforçados pela força nos ganhos corporativos e na economia americana. Muitos investidores afirmam que, agora, estão tentando avaliar o tempo que os dados favoráveis e a volatilidade relativamente baixa do mercado podem durar, especialmente devido à diminuição das expectativas quando ao processo de desregulação e de cortes de impostos do governo de Donald Trump. "Em algum momento, as bolsas precisarão desse catalisador do estímulo e de desregulação fiscal", disse Michael Arone, estrategista-chefe de investimentos da State Street Global Advisors.

No setor financeiro, o Goldman Sachs caiu 1,98%; o Morgan Stanley baixou 1,31%; o JPMorgan cedeu 1,72%; o Citigroup recuou 0,71%; e o Bank of American perdeu 1,46%. Além disso, no setor de energia, Chevron teve queda de 0,63% e a ExxonMobil, de 0,55%, acompanhando a baixa nos preços do petróleo.

No setor de tecnologia, a Amazon.com rompeu, pela primeira vez, a marca de US$ 1.000 por ação no intraday. Os papéis da companhia fecharam em leve alta de 0,10%, a US$ 996,70. Microsoft (+0,64%) e Alphabet/Google (+0,29%) também estiveram entre as principais ações do pregão desta terça-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.


Selecione sua cidade

Cascavel | Londrina