'Coincidência de parentesco', diz Castro sobre genro preso na Lava Jato

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 01/06/2017 às 18:10

O novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, ressaltou nesta quinta-feira, 1, que nunca manteve relações comerciais com seu genro Bruno Luz, que foi preso numa das fases da Operação Lava Jato. Pouco antes de sua cerimônia de posse, no Rio, Rabello de Castro tratou do caso como uma "coincidência de parentesco" e disse que Luz é um "ótimo rapaz" e "excelente pai".

Rabello de Castro lamentou o fato de as prisões temporárias da Operação Lava Jato serem por longos períodos e disse que as suspeitas contra Luz têm de ser respondidas.



Relacionados

Economia | 05-10-2018 18:55

Ibovespa tem nova correção antes da eleição e cai 0,76%

Ibovespa tem nova correção antes da eleição e cai 0,76%

Economia | 05-10-2018 18:25

Dólar cai para R$ 3,8560 e tem maior queda semanal desde março de 2016

Dólar cai para R$ 3,8560 e tem maior queda semanal desde março de 2016

Economia | 05-10-2018 17:16

Ações da fabricante de armas Taurus subiram mais de 100% em 60 dias

Ações da fabricante de armas Taurus subiram mais de 100% em 60 dias

Economia | 05-10-2018 16:04

Construtora investigada na Lava Jato ganha licitação milionária para pavimentação de rodovia no Paraná

Construtora investigada na Lava Jato ganha licitação milionária para pavimentação de rodovia no Paraná

PUBLICIDADE