'Coincidência de parentesco', diz Castro sobre genro preso na Lava Jato

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 01/06/2017 às 18:10

O novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, ressaltou nesta quinta-feira, 1, que nunca manteve relações comerciais com seu genro Bruno Luz, que foi preso numa das fases da Operação Lava Jato. Pouco antes de sua cerimônia de posse, no Rio, Rabello de Castro tratou do caso como uma "coincidência de parentesco" e disse que Luz é um "ótimo rapaz" e "excelente pai".

Rabello de Castro lamentou o fato de as prisões temporárias da Operação Lava Jato serem por longos períodos e disse que as suspeitas contra Luz têm de ser respondidas.



Relacionados

Economia | 22-05-2018 19:35

Jungmann: existem efeitos da greve dos caminhoneiros, mas são pontuais

Jungmann: existem efeitos da greve dos caminhoneiros, mas são pontuais

Economia | 22-05-2018 19:35

Apesar dos transtornos, produtores de soja do MT apoiam greve dos caminhoneiros

Apesar dos transtornos, produtores de soja do MT apoiam greve dos caminhoneiros

Economia | 22-05-2018 19:15

ABPA: bloqueio a cargas vivas leva 5 frigoríficos de aves e suínos a parar

ABPA: bloqueio a cargas vivas leva 5 frigoríficos de aves e suínos a parar

Economia | 22-05-2018 18:55

Fazenda não confirma redução da Cide para diesel

Fazenda não confirma redução da Cide para diesel