'Coincidência de parentesco', diz Castro sobre genro preso na Lava Jato

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 01/06/2017 às 18:10

O novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, ressaltou nesta quinta-feira, 1, que nunca manteve relações comerciais com seu genro Bruno Luz, que foi preso numa das fases da Operação Lava Jato. Pouco antes de sua cerimônia de posse, no Rio, Rabello de Castro tratou do caso como uma "coincidência de parentesco" e disse que Luz é um "ótimo rapaz" e "excelente pai".

Rabello de Castro lamentou o fato de as prisões temporárias da Operação Lava Jato serem por longos períodos e disse que as suspeitas contra Luz têm de ser respondidas.



Relacionados

Economia | 21-09-2018 09:10

Consumidores esperam inflação de 5,6% em 12 meses a partir de setembro, diz FGV

Consumidores esperam inflação de 5,6% em 12 meses a partir de setembro, diz FGV

Economia | 21-09-2018 08:40

Confiança da indústria da FGV cai 2,9 pontos em setembro, aponta prévia

Confiança da indústria da FGV cai 2,9 pontos em setembro, aponta prévia

Economia | 21-09-2018 08:25

Fitch prevê alta de 3,1% no PIB global em 2019, de 3,2% projetado em maio

Fitch prevê alta de 3,1% no PIB global em 2019, de 3,2% projetado em maio

Economia | 21-09-2018 07:15

Dívida pública só cai em nove anos, mostra estudo

Dívida pública só cai em nove anos, mostra estudo