Dólar sobe com cautela sobre desaceleração da China e com Previdência no radar

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 14/01/2019 às 10:10

O dólar é negociado em alta no mercado doméstico na manhã desta segunda-feira, 14. Os ativos locais se ajustam ao dólar forte no exterior frente euro, libra e a maioria das moedas de países emergentes e exportadores de commodities, em reação à desaceleração da economia chinesa. Essa preocupação é realimentada pela queda nas importações e nas exportações da China em dezembro.

O petróleo segue em baixa pela segunda sessão seguida e também pesa nesses ajustes. Além disso, o superávit comercial chinês recorde com os Estados Unidos em 2018 deve influenciar nas negociações entre EUA e China, que devem ter mais uma rodada de discussões no fim de janeiro.

Além da China, estão no radar externo também a paralisação parcial do governo dos Estados Unidos, que entra nesta segunda no 24º dia, e o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, com a votação da proposta de acordo do Executivo pelo Parlamento na terça-feira, dia 15.

No cenário local, a reforma da Previdência segue no centro das atenções. O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, realiza uma reunião preliminar da equipe antes do texto da reforma ser levado ao presidente Jair Bolsonaro nesta semana.

Embora não afete os negócios, operadores do mercado comentam nas mesas o tom de deboche do vídeo divulgado no fim de semana em que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL) Fabrício Queiroz aparece dançando com a esposa e a filha no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Queiroz faltou duas vezes a depoimentos marcados no Ministério Público alegando motivos de saúde. Segundo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Queiroz fez movimentações bancárias atípicas, tendo movimentado R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e de 2017 e recebido depósitos de assessores de Flávio Bolsonaro.

Às 9h41 desta segunda, o dólar à vista subia 0,40%, a R$ 3,7283. O dólar futuro para fevereiro estava em alta de 0,44%, a R$ 3,7315.

No fim da manhã, o Banco Central realiza mais uma tranche da rolagem do vencimento de swap cambial de fevereiro, com oferta de 13.400 contratos de swap cambial, equivalente a US$ 670 milhões (11h30).



Relacionados

Economia | 23-03-2019 10:20

Sindicatos fazem protesto contra a reforma da Previdência

Sindicatos fazem protesto contra a reforma da Previdência

Economia | 23-03-2019 09:40

Dívida da Avianca dá 'salto' e agora é de R$ 2,7 bilhões

Dívida da Avianca dá 'salto' e agora é de R$ 2,7 bilhões

Economia | 23-03-2019 09:30

Frango deve seguir em alta

Frango deve seguir em alta

Economia | 23-03-2019 09:30

Produtores temem sobra de grãos

Produtores temem sobra de grãos