Hertz pede proteção contra falência nos EUA com dívidas de US$ 19 bi

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 23/05/2020 às 10:20

A Hertz Global Holdings Inc, uma das maiores locadoras de carros dos Estados Unidos, pediu na sexta-feira, 22, proteção contra falência nos termos do Capítulo 11 da Lei de Falências americana. A empresa tem cerca de US$ 19 bilhões em dívidas e uma frota de aproximadamente 700 mil veículos, que tem ficado majoritariamente ociosa por conta da pandemia do novo coronavírus.

A companhia pediu reestruturação nos termos do Capítulo 11 na Corte de Falências de Wilmington, Delaware, na esperança de sobreviver a uma queda no tráfego de automóveis por conta da covid-19, e para evitar uma liquidação forçada de sua frota.

Ontem, o The Wall Street Journal reportou que a empresa havia falhado em atingir um acordo com seus maiores credores, e que se preparava para entrar com o pedido.

O colapso da Hertz marca um dos casos mais emblemáticos de calote por companhias dos EUA causados pelo impacto do coronavírus sobre as viagens pelas vias aérea e terrestre, embora a empresa também enfrentasse desafios anteriormente.

Antes da pandemia da covid-19, a Hertz sofria com a competição de pares como a Enterprise Holdings Inc e a Avis Budget Group Inc, além de serviços como o Uber. No ano passado, a Hertz teve prejuízo de US$ 58 milhões, o quarto prejuízo anual consecutivo. Fonte: Dow Jones Newswires.



Relacionados

Economia | 23-05-2020 20:23

Somando parcelas 1 e 2 do auxílio-emergencial, Caixa diz ter pago R$ 60 bi

Somando parcelas 1 e 2 do auxílio-emergencial, Caixa diz ter pago R$ 60 bi

Economia | 23-05-2020 16:51

São 2,1 milhões de beneficiados por programa de preservação de emprego, diz Caixa

São 2,1 milhões de beneficiados por programa de preservação de emprego, diz Caixa

Economia | 23-05-2020 16:51

Há no mínimo 3 semanas não há filas nas agências da Caixa, diz Guimarães

Há no mínimo 3 semanas não há filas nas agências da Caixa, diz Guimarães

Economia | 23-05-2020 12:10

Ilegal no exterior faz fraude para receber os R$ 600

Ilegal no exterior faz fraude para receber os R$ 600

PUBLICIDADE