Meirelles diz que decisão de Lewandowski foi monocrática

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 19/12/2017 às 10:55

Foto: Reprodução

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, evitou polemizar a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que, na segunda-feira, 18, suspendeu os artigos da Medida Provisória (MP) que tratam da retirada do reajuste salarial dos servidores federais e aumento da alíquota previdenciária da categoria.

Em entrevista ao programa Jornal Gente da Band FM, Meirelles se apoiou no fato de Lewandowski ter tomado a decisão, mas tê-la remetido para referendo do plenário do STF. "A ideia é muito simples.

A reforma da Previdência é muito importante para equilibrar as contas públicas para 2018", disse Meirelles, alegando que a decisão do ministro do STF foi tomada de maneira monocrática, mas que o Supremo vai julgá-la. "Vamos esperar."

O ministro do STF tomou a decisão entendendo que o aumento dos salários do funcionalismo já havia sido dado e que retirá-lo agora se torna uma decisão análoga a uma redução de salários, o que não é permitido por lei ainda que o dinheiro não tenha entrado na conta corrente do servidor.

Segundo Meirelles, advogados da União dizem que o salário não foi aumentado e que, portanto, não há como falar em uma redução de salário.



Relacionados

Economia | 20-07-2018 15:55

Projeção de alta do PIB em 2018 cai de 2,50% para 1,60%

Projeção de alta do PIB em 2018 cai de 2,50% para 1,60%

Economia | 20-07-2018 15:40

BRF vai ao STF tentar derrubar multa cobrada em paralisação de caminhoneiros

BRF vai ao STF tentar derrubar multa cobrada em paralisação de caminhoneiros

Economia | 20-07-2018 14:05

Produtores de maçã fazem novo pedido para redução de custos

Produtores de maçã fazem novo pedido para redução de custos

Economia | 20-07-2018 12:35

Setor de Materiais de Construção tenta se reerguer no pós-greve

Setor de Materiais de Construção tenta se reerguer no pós-greve

PUBLICIDADE