Moody's: acusação reduz capacidade de Temer avançar com reforma previdenciária

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 18/07/2017 às 10:45

Foto: Divulgação

As recentes acusações de corrupção reduziram o capital político do governo Temer e comprometeram sua capacidade de aprovar uma ampla reforma previdenciária, segundo Samar Maziad, um vice-presidente da Moody's.

"Embora ainda acreditemos que a economia se estabilizará este ano, um fracasso em aprovar uma reforma previdenciária enfraqueceria a perspectiva fiscal do Brasil, assim como seu perfil de crédito de modo geral", avaliou Maziad em relatório da Moody's sobre questões relacionadas à crise política brasileira e as chances de aprovação de uma proposta para a Previdência.

Em maio último, a Moody's alterou a perspectiva do rating Ba2 que atribui ao Brasil, de estável para negativa, à medida que denúncias contra o presidente Michel Temer aumentaram os riscos políticos e a possibilidade de importantes reformas fiscais serem adiadas.



Relacionados

Economia | 21-09-2018 15:35

Projeção do governo para alta do PIB em 2018 segue em 1,60%

Projeção do governo para alta do PIB em 2018 segue em 1,60%

Economia | 21-09-2018 14:30

Operação Vínculos Fantasmas da PF cerca fraudes em benefícios a incapazes

Operação Vínculos Fantasmas da PF cerca fraudes em benefícios a incapazes

Economia | 21-09-2018 11:20

Alta no cigarro impulsiona Despesas Pessoais à maior alta entre grupos, diz IBGE

Alta no cigarro impulsiona Despesas Pessoais à maior alta entre grupos, diz IBGE

Economia | 21-09-2018 11:00

Arrecadação em agosto soma R$ 109,751 bilhões, revela Receita Federal

Arrecadação em agosto soma R$ 109,751 bilhões, revela Receita Federal