Moody's: acusação reduz capacidade de Temer avançar com reforma previdenciária

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 18/07/2017 às 10:45

Foto: Divulgação

As recentes acusações de corrupção reduziram o capital político do governo Temer e comprometeram sua capacidade de aprovar uma ampla reforma previdenciária, segundo Samar Maziad, um vice-presidente da Moody's.

"Embora ainda acreditemos que a economia se estabilizará este ano, um fracasso em aprovar uma reforma previdenciária enfraqueceria a perspectiva fiscal do Brasil, assim como seu perfil de crédito de modo geral", avaliou Maziad em relatório da Moody's sobre questões relacionadas à crise política brasileira e as chances de aprovação de uma proposta para a Previdência.

Em maio último, a Moody's alterou a perspectiva do rating Ba2 que atribui ao Brasil, de estável para negativa, à medida que denúncias contra o presidente Michel Temer aumentaram os riscos políticos e a possibilidade de importantes reformas fiscais serem adiadas.



Relacionados

Economia | 22-06-2018 13:21

A Seleção joga, mas o comércio não para

A Seleção joga, mas o comércio não para

Economia | 22-06-2018 11:43

Governo reajusta preços mínimos das culturas de verão

Governo reajusta preços mínimos das culturas de verão

Economia | 22-06-2018 11:41

Agropecuária puxa geração de empregos formais em maio

Agropecuária puxa geração de empregos formais em maio

Economia | 22-06-2018 11:40

Se UE não remover barreiras, vamos impor tarifa de 20% sobre carros, diz Trump

Se UE não remover barreiras, vamos impor tarifa de 20% sobre carros, diz Trump