Portos e Sebrae/PR discutem apoio a pequenas empresas

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 24/05/2019 às 19:38

Foto: AEN

Os Portos do Paraná querem aumentar o volume de produtos e serviços contratados de fornecedores do Litoral, em especial de empresas de micro e pequeno porte. Nesta sexta-feira (24), uma reunião entre a administração portuária e o Sebrae-PR discutiu as possíveis iniciativas para desenvolver a cadeia produtiva local e este tipo de empreendimento.

A intenção é qualificar os fornecedores e incentivar os pequeno e microempresários a participar dos processos de compra. “Queremos atuar como vetores do desenvolvimento, gerar emprego e renda para quem mora em Paranaguá, Antonina e toda região”, explica o presidente dos Portos, Luiz Fernando Garcia.

Uma das propostas neste sentido é a adesão ao Programa de Desenvolvimento de Fornecedores, do Sebrae, que prevê cursos, palestras, oficinas, diagnósticos, consultorias e orientações, todos voltados para empresas interessadas em atender o Poder Público.

Segundo o diretor-superintendente do Sebrae-PR, Vitor Roberto Tioqueta, o Porto de Paranaguá é hoje o maior comprador de bens e serviços de todo Litoral. “Quanto mais o porto conseguir comprar de fornecedores locais, principalmente das pequenas empresas, mais desenvolvimento teremos”, destaca. “Para isso, é preciso que estes fornecedores tenham produtos e serviços de qualidade, façam um bom atendimento, atendam no prazo, com o mínimo de falhas e o máximo de satisfação”, completa.

Todas as contratações feitas pelos Portos do Paraná respeitam a Lei Federal 866 de 1993, que garante tratamento privilegiado e favorecido às empresas de micro e pequeno porte. Com base na Lei 147, de 2014, as licitações também dão preferência a estes estabelecimentos.

INOVAÇÃO - A reunião tratou, ainda, do início de uma série de encontros para criar estratégias de inovação na atividade portuária. “O Sebrae tem experiência em desenvolver políticas disruptivas e o os Portos do Paraná sentem a necessidade de trazer isso aos nossos serviços e clientes”, explica Garcia.

O presidente do Conselho Administrativo dos Portos do Paraná e representante da Federação da Agricultura do Estado (Faep), Nilson Hanke Camargo, disse que essa foi uma necessidade apontada para atender o crescimento do setor produtivo. “O mercado mundial exige inovações constantes para tornar as operações mais eficientes. Vai além de uso de tecnologia, mas também em criar novas alternativas”, ressalta.

AEN



Relacionados

Economia | 17-06-2019 18:20

Ibovespa fecha em baixa de 0,43% em dia de compasso de espera

Ibovespa fecha em baixa de 0,43% em dia de compasso de espera

Economia | 17-06-2019 18:10

Dólar fecha estável com investidores de olho em Previdência e à espera do Fed

Dólar fecha estável com investidores de olho em Previdência e à espera do Fed

Economia | 17-06-2019 17:10

Trisul avalia deixar Minha Casa Minha Vida em 2020

Trisul avalia deixar Minha Casa Minha Vida em 2020

Economia | 17-06-2019 16:55

Onyx admite projeto de lei específico para a questão da capitalização

Onyx admite projeto de lei específico para a questão da capitalização

PUBLICIDADE