Linha 4

Publicidade

Sindicatos se reúnem com Belinati para discutir medidas contra Covid-19

Redação Tarobá News

No caso dos bancários, por exemplo, só nesta semana, três agências foram fechadas por causa da Covid 19 (Imagem: arquivo/Tarobá)

Representantes do Coletivo de Sindicatos de Londrina, preocupados com o aumento dos casos de Covid 19 entre os trabalhadores, se reunirão, nesta quinta-feira, às 18h, com o prefeito Marcelo Belinati para solicitar providências sobre o problema.

Durante o encontro, os sindicalistas apresentarão as demandas das categorias dos comerciários, bancários, saúde, entre outros. A expectativa é que o chefe do executivo se sensibilize com as questões que serão apresentadas e defina uma linha de ações para atender tais demandas.

Nas últimas reuniões realizadas pelo Coletivo, as lideranças colocaram a preocupação com o afrouxamento das regras de isolamento social, que, para eles, são responsáveis pelo aumento dos casos da doença na cidade. Eles são contrários a postura da ACIL que defende a ampliação da abertura do comércio.

No caso dos bancários, por exemplo, só nesta semana, três agências foram fechadas por causa da Covid 19. " Nós queremos que a prefeitura faça algo para normatizar os atendimentos dos bancos, pois a contaminação tem aumento muito e coloca em risco os funcionários e a população", disse o diretor financeiro do Sindicato dos Bancários de Londrina, Laurito Porto de Lira Filho.

Já o presidente do Sindicato do Empregados do Comércio de Londrina ( SINDECOLON), Manuel Teodoro da Silva, afirmou que os casos de Covid 19 entre os trabalhadores (as) não param de crescer. Ele cobra a fiscalização da prefeitura para que os horários sejam cumpridos. “ Temos visto que as empresas não respeitam o horário das 10h às 16h como manda o decreto municipal, pois as portas continuam abertas até as 18h e ninguém faz nada”, criticou.

No caso do Sindicato dos Servidores Públicos Federais em Saúde, Trabalho, Previdência Social e Ação Social do Estado do Paraná ( SINDIPREVS-PR), a reivindicação é para que todos os trabalhadores (as) de saúde sejam testados para a Covid 19.

De acordo com o diretor do SINDIPREVS, Lincoln Ramos da Silva, que também é o presidente do Conselho Municipal de Saúde, os testes são necessários devido ao crescimento da doença entre estes profissionais. “ A testagem é emergente porque os trabalhadores da saúde são testados só depois que já transmitiram a doença para seus familiares e colegas de serviço, no entanto, os testes não ocorrem em todos os trabalhadores que tiveram contato com a pessoa contaminada”, disse.

Na opinião do diretor do Sindicato dos Professores da UEL ( SINDIPROL/ADUEL), Cesar Bessa, “a reunião é importante porque abre o diálogo da prefeitura com os movimentos que defendem os trabalhadores”. O encontro com Marcelo Belinati será no gabinete do prefeito, com a presença de cinco representantes sindicais, membros do Coletivo de Sindicatos de Londrina.

Com assessoria de imprensa 

COMENTÁRIOS

Publicidade