BC precisará se sentir confortável com reforma para cortar juro, diz Meirelles

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 13/07/2019 às 16:50

Foto: Agência Brasil

Para o secretário de Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles, um corte da taxa básica de juro (Selic) agora vai depender do conforto que a aprovação da reforma em primeiro turno dará aos membros do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC).

Meirelles, desde quando era ministro da Fazenda, evitou tecer comentários que pudessem sugerir interferências na política monetária do Banco Central, postura que parece querer manter agora como secretário da Fazenda do Estado de São Paulo.

"Olha, vai, evidentemente, depender de os membros do Copom se sentirem confortáveis de que de fato, com a aprovação da reforma, o custo Brasil vai ficar baixo e a taxa neutra de juro não subirá mais", disse o secretário, para quem isso poderia permitir o BC cortar o juro.

O secretário participou nesta tarde do seminário "Brasa em Casa. O Brasil no Divã", que acontece neste sábado na capital paulista. O evento tem como objetivo propor reflexões ao jovem brasileiro por meio de palestras e gerar oportunidades de trabalho em grandes empresas.



Relacionados

Política | 05-12-2019 23:20

Lula articula chapa com Haddad e Marta para Prefeitura de São Paulo

Lula articula chapa com Haddad e Marta para Prefeitura de São Paulo

Cascavel | 05-12-2019 20:32

Câmara de Vereadores se prepara para votar projetos de lei fundamentais para 2020

Câmara de Vereadores se prepara para votar projetos de lei fundamentais para 2020

Cascavel | 05-12-2019 17:45

Defensores da educação domiciliar explicam proposta em audiência pública

Defensores da educação domiciliar explicam proposta em audiência pública

Curitiba | 05-12-2019 17:32

STF considera ilegal pensão vitalícia a ex-governadores do Paraná

STF considera ilegal pensão vitalícia a ex-governadores do Paraná

PUBLICIDADE