Deputado do PDT que votou pela reforma da Previdência diz que manterá posição

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 17/07/2019 às 22:15

Suspenso hoje pelo PDT por ter votado pela aprovação da reforma da Previdência, o deputado Alex Santana (BA) afirmou ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, que manterá o seu posicionamento na votação do segundo turno, que deverá acontecer em 6 de agosto. Para ele, a sigla está perdendo a oportunidade de ter uma discussão interna mais ampla com a representação dos diversos segmentos da sociedade.

"Estamos perdendo a oportunidade de oxigenar o partido, a oportunidade de fazer uma discussão da pluralidade que temos hoje. É uma decisão que poderia ter sido melhor trabalhada internamente", disse. "A própria sigla do partido tem a parte democrática trabalhista e isso não foi observado", completou.

A Executiva Nacional do partido se reuniu nesta manhã para debater os votos contrários à orientação da sigla, que havia fechado questão contra a reforma. Além de Santana, outros sete deputados pedetistas foram suspensos, entre eles, a deputada Tabata Amaral (SP). Eles responderão a um processo administrativo na Comissão de Ética da sigla, que prevê uma decisão em até 60 dias.

Embora não concorde com a suspensão, Santana afirmou que respeita a decisão do PDT e disse que aguardará as próximas etapas. Ele ainda não foi oficialmente comunicado.

O deputado disse ainda que o texto aprovado pelo plenário da Casa foi modificado pelos parlamentares, inclusive com mudanças que foram sugeridas pelo próprio PDT. "Não votei a favor do projeto do Jair Bolsonaro, mas do relator, Samuel Moreira (PSDB-SP)", disse.

O presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, sinalizou que pode haver uma "evolução" nos casos dos parlamentares, já que a reforma ainda será votada em segundo turno. Santana, no entanto, garantiu que não irá ceder e manterá seu voto favorável à aprovação da proposta.

Questionado sobre se pensa em mudar de partido, Santana disse que não quer deixar o PDT, mas admite ter recebido propostas de várias outras legendas. "Mas não considerei porque meu coração é pedetista", disse.

Votaram a favor da reforma os deputados: Tabata Amaral (SP), Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS), Silvia Cristina (RO) e Subtenente Gonzaga (MG).



Relacionados

Política | 21-08-2019 17:45

Alcolumbre: não tem muita gente votando contra Eduardo Bolsonaro, são 20 pessoas

Alcolumbre: não tem muita gente votando contra Eduardo Bolsonaro, são 20 pessoas

Curitiba | 21-08-2019 17:10

Governo indica novo diretor de regulação da Agepar

Governo indica novo diretor de regulação da Agepar

Curitiba | 21-08-2019 16:23

CCJ dá parecer favorável ao projeto que trata da reposição salarial dos servidores do Executivo

CCJ dá parecer favorável ao projeto que trata da reposição salarial dos servidores do Executivo

Curitiba | 21-08-2019 16:22

Assembleia Legislativa presta homenagem a soldados e ao Exército brasileiro

Assembleia Legislativa presta homenagem a soldados e ao Exército brasileiro