J&F fecha acordo de leniência e vai pagar R$ 10,3 bilhões

Redação Tarobá News
Política | Publicado em 31/05/2017 às 09:40

A Operação Greenfield e procuradores do Ministério Público Federal (MPF) fecharam na noite de terça-feira, 30, o acordo de leniência com a holding J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, proprietários do frigorífico Friboi. O grupo pagará R$ 10,3 bilhões em 25 anos.

A leniência é uma espécie de colaboração premiada para pessoas jurídicas. Segundo o MPF, é o maior acordo da história mundial. A Odebrecht se comprometeu a pagar R$ 8 bilhões em 23 anos, com ressarcimentos para o Brasil, a Suíça e os Estados Unidos.

O acordo de leniência estava em negociação e havia travado - o MPF pedira inicialmente R$ 11,2 bilhões a serem pagos em dez anos, mas o grupo havia ofertado R$ 1,4 bilhão no dia 19 deste mês. As tratativas foram então retomadas.

Na terça, a força-tarefa das Operações Greenfield, Sépsis e Cui Bono, associada aos procuradores das Operações Bullish e Carne Fraca, e o Grupo J&F chegaram ao acordo. Ainda falta a assinatura.

O valor será restituído em razão dos atos praticados pelas empresas da holding e estão sob investigação.

Do total, R$ 8 bilhões serão destinados a Funcef (25%), Petros (25%), BNDES (25%), União (12,5%), FGTS (6,25) e Caixa Econômica Federal (6,25%).

O restante da multa, R$ 2,3 bilhões, será pago por meio de projetos sociais. Corrigido pelo

Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o valor pode chegar a R$ 20 bilhões.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Relacionados

Política | 18-07-2018 21:10

'Nossa briga começa dia 15 de agosto', diz defesa de Lula

'Nossa briga começa dia 15 de agosto', diz defesa de Lula

Política | 18-07-2018 21:10

STJ rejeita novo habeas corpus para Lula

STJ rejeita novo habeas corpus para Lula

Política | 18-07-2018 20:35

PGR volta a defender execução da pena após condenação em segunda instância

PGR volta a defender execução da pena após condenação em segunda instância

Política | 18-07-2018 19:43

Prefeito determina que CGM acompanhe caso de propina da SEMA

Prefeito determina que CGM acompanhe caso de propina da SEMA

PUBLICIDADE