Londrina
Cascavel

TV Tarobá

Tarobá FM

  • Londrina
  • Cascavel

Projeto de Lei quer proibir venda de alimentos em formatos de órgãos sexuais em Londrina

22/05/22 às 15:46 - Escrito por Redação Tarobá News

Após a repercussão de diversos estabelecimentos vendendo crepes e waflles nos formatos de pênis e vagina pelo Brasil, um Projeto de Lei (PL) foi protocolado na Câmara Municipal de Londrina para proibir este tipo de comercialização na cidade. De autoria da vereadora Jessicão, o PL visa impedir que os produtos alimentícios em formatos de órgãos sexuais sejam vendidos em locais nos quais crianças e adolescentes tenham acesso. Ainda não há lojas vendendo produtos semelhantes, mas a ideia é "proibir antes de chegar".

Segundo a vereadora, ela esteve presente na última edição da Expoingá, em Maringá, em que um dos quiosques gastronômicos vendia waffles no formato de pênis chamados de “piroka” e no formato de vagina com o nome de “choxitas”. “A principal motivação para o projeto foi o de preservar e proteger a inocência das nossas crianças de Londrina. Após a repercussão desse food truck, que estava instalado na exposição de Maringá, achei um absurdo estar aberto à crianças e adolescentes”, disse.

Na justificativa do PL, a vereadora considera uma excentricidade de alguns empreendedores a comercialização de alimentos nesses formatos. Segundo Jessicão, a venda de crepes em forma de órgãos sexuais aberto ao público incentiva cada vez mais a erotização infantil e a sexualização precoce.

“Isso acaba incentivando as crianças acharem que isso é normal e que elas têm que comprar mesmo e sair comendo algo em formato de órgão sexual em praça pública. Isso acaba atingindo pedófilos que ficam por perto desses lugares só para ver as crianças que estão familiarizadas com esses órgãos sexuais”, afirmou a vereadora.

O Projeto de Lei já está repercutindo nas redes sociais. De um lado, quem apoia e parabeniza a vereadora pela iniciativa. Do outro, quem alega que os incomodados podem simplesmente não comprar os produtos.

“Eu também acho que quem não quer não compra. O que o meu projeto quer é proibir a comercialização aberta ao público em um lugar em que uma criança ou adolescente possa ter acesso”, disse Jessicão.

Ainda nas redes sociais, diversas postagens com o PL estão sendo compartilhados. Algumas pessoas realizaram publicações dizendo que não poderiam ser comercializados alimentos como linguiça, salsicha, cenoura, pepino, entre outros em Londrina. Segundo a vereadora, isso é brincadeira e não faz parte de seu projeto, que trata exclusivamente de alimentos produzidos com o formato dos órgãos sexuais e vendidos com a intenção erótica.

Segundo o PL, os bares, lanchonetes, restaurantes, trailer e similares que descumprirem a medida estarão sujeitos a penalidades administrativas, cumulativamente no caso de reincidência. Primeiro haverá uma advertência, depois a suspensão temporária das atividades até a regularização. No terceiro descumprimento, uma multa diária no valor de R$ 500 reais e, por fim, após mais uma reincidência, a suspensão de alvará de funcionamento do estabelecimento.

“Eu estou muito esperançosa de que o projeto, assim que entrar nas comissões e vir para plenário, seja aprovado. Eu acho muito difícil qualquer adulto que seja saudável, mentalmente falando, concordar com esse tipo de comércio de comidas eróticas em praças públicas. Eu acho que meus colegas vereadores venham corroborar com o projeto e aprová-lo para preservar nossas crianças e adolescentes”, afirmou Jessicão sobre a expectativa de aprovação do Projeto de Lei.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá