Mulher de João de Deus também pode ser indiciada, afirma delegado

Estadão Conteúdo
Brasil | Publicado em 27/12/2018 às 09:55

O delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes de Almeida, afirmou nesta quarta-feira, 26, que Ana Keyla Teixeira Lourenço, de 40 anos, mulher do médium João de Deus, poderá ser indiciada como coautora dos crimes de posse ilegal de arma de fogo e lavagem de dinheiro.

Ana Keyla prestou depoimento em Goiânia e negou qualquer conhecimento de ação ilegal do médium envolvendo abuso sexual, armas ou dinheiro dos fiéis. "Mas as investigações demonstram que há indícios de que ela (Ana Keyla) tinha conhecimento das armas e do dinheiro. É difícil uma pessoa não ver uma arma que está em uma gaveta de roupas íntimas", disse Almeida.

Em buscas na casa do médium acusado de abuso sexual, a polícia encontrou armas irregulares e grande quantidade de dinheiro em espécie. Procurada pela reportagem, a defesa de João de Deus não quis comentar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Relacionados

Brasil | 03-06-2020 11:30

Manifesto assinado por entidades ambientalistas questiona independência da PGR

Manifesto assinado por entidades ambientalistas questiona independência da PGR

Brasil | 03-06-2020 11:02

Contra lentidão da Justiça, advogados levam 4 ações ambientais ao exterior

Contra lentidão da Justiça, advogados levam 4 ações ambientais ao exterior

Brasil | 03-06-2020 10:25

'The Lancet' divulga 'manifesto de preocupação' sobre estudo com cloroquina

'The Lancet' divulga 'manifesto de preocupação' sobre estudo com cloroquina

Brasil | 03-06-2020 07:55

MP quer interromper flexibilização no Rio e multar Crivella pela iniciativa

MP quer interromper flexibilização no Rio e multar Crivella pela iniciativa