Linha 4

fernando-brevilheri

Publicidade

Pedágio: Para Deputados fim da outorga não basta

Fernando Brevilheri

foto: assessoria Arilson Chiorato

A Frente Parlamentar do Pedágio realizou nesta sexta-feira 26, mais uma audiência pública. O evento foi no auditório da Unespar em Apucarana. 

Os deputados e outras lideranças políticas e empresariais da região repercutiram o anúncio do Ministro da Infraestrutura Tarciso Gomes de Freitas à bancada federal do Paraná de retirar a cláusula de outorga do edital. 

A outorga onerosa é um dos pontos que não agradaram a frente parlamentar. “Não é só a outorga, temos que discutir o menor preço” afirmou o deputado Tercílio Turini membro da comissão. Para ele o desconto de 17% é pouco. 

O coordenador da Frente Deputado Arilson Chiorato (PT) também disse que a questão da outorga e apenas um dos pontos rejeitados, mas também é preciso extinguir outros itens que podem prejudicar todo estado. Um deles é o degrau tarifário que poderia ser aplicado a partir de cumprimento de cronogramas. 

Na quinta-feira 25, houve outra audiência promovida pela ANTT- Agência Nacional de Transportes Terrestres onde boa parte dos participantes se posicionou contra o edital. 

O presidente da ACIA - Associação Comercial e Industrial de Apucarana Jaime Leonel lembrou que obras, como o contorno oeste, já não foi executada no contrato atual. “se as obras já tivessem sido feitas o modelo seria apenas para pedágio de manutenção” - disse ele. 

Leonel também reafirmou que as lideranças são contra a instalação da praça de pedágio na região de Califórnia - alvo de protestos no final de semana. 

Os contratos do Anel de Integração terminam no dia 27 de novembro e o governo federal está propondo novo modelo de pedágio ao estado. Pela proposta, as tarifas seriam reduzidas, mas 15 novas praças em todo Paraná estão previstas. 

 

 

Os artigos dos blogs não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade