Londrina começa vacinação preventiva contra sarampo

Ticianna Mujalli
Ciência e saúde | Publicado em 22/08/2019 às 12:36

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Crianças maiores e seis meses e menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo. Segundo alerta do Ministério da Saúde, as doses que começaram a ser aplicadas nesta quinta-feira (22) fazem parte da campanha de vacinação preventiva contra a doença. Em Londrina, cerca de 5 mil doses foram distribuídas nas unidades de saúde. O município não registou nenhum caso suspeito da doença.

Segundo o secretário Felippe Machado, as crianças têm um calendário vacinal que inclui a tríplice viral, que inclui o sarampo, mas a vacinação foi antecipada por conta do número de casos no país. “Os casos registrados foram na faixa etária de seis meses até 1 ano, e foram casos graves, até com risco de morte. Por isso, é preciso proteger a quem é mais suscetível. Com a alteração, essa ficou sendo a dose zero do calendário”, aponta Machado.  

A vacinação é a única forma de prevenir contra a doença que tem rápido e fácil contagio. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foram confirmados dois casos de sarampo no Paraná. O último deles é de um morador de Curitiba, de 54 anos que viajou para locais onde há surto. O primeiro, registrados após 20 anos sem o Paraná ter casos confirmados, foi de uma mulher de Campina Grande do Sul.

“Estamos em uma área próxima a estados onde há grande circulação de vírus e confirmação de casos, como São Paulo. A vacina ainda é a única forma de prevenção, por isso pedimos de forma insistente para que os pais e responsáveis levem as crianças aos postos para vacinação. Sem isso, podemos ter um surto em pouco tempo”, pede o secretário do município.

O sarampo é uma doença grave e que pode levar a morte. O secretario aponta que uma única pessoa contaminada pode contaminar ao menos outras 20, caso não estejam imunizadas.

É preciso ficar atento aos sintomas. “Febre alta, mais de 38 graus, manchas vermelhas que começam na região do rosto e tronco, além de tosse e coriza. Sabemos que são sintomas que podem ser confundidos com outras doenças e por isso estamos capacitando e orientando os profissionais da rede”.

A transmissão do sarampo ocorre de forma direta e rápida, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. As partículas virais ficam suspensas no ar. Por isso, o elevado o poder de contágio da doença.

País

De acordo com o Ministério da Saúde, o país registrou nos últimos 90 dias, entre 19 de maio a 10 de agosto deste ano, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,80 por 100.000 habitantes.



Relacionados

Curitiba | 13-09-2019 09:51

Paraná isenta ICMS de medicamento de alto custo

Paraná isenta ICMS de medicamento de alto custo

Londrina | 13-09-2019 08:32

Dengue avança e Londrina registra mais 38 casos em uma semana

Dengue avança e Londrina registra mais 38 casos em uma semana

Toledo | 12-09-2019 20:36

Pombos do Parque Ecológico estão contaminados com parasitas causando risco à saúde humana

Pombos do Parque Ecológico estão contaminados com parasitas causando risco à saúde humana

Londrina | 12-09-2019 11:41

Londrina investiga mais três casos suspeitos de sarampo

Londrina investiga mais três casos suspeitos de sarampo

PUBLICIDADE